Deputada solicita ao Governo do Estado de São Paulo a distribuição de máscaras N95 para passageiros do transporte público

Passageiros aguradam trem da CPTM

De acordo com a indicação, a medida deve valer enquanto a pandemia mantiver as regiões do estado nas fases vermelha ou roxa de enfrentamento da crise sanitária

WILLIAN MOREIRA

A deputada estadual, Marina Helou, enviou para o Governo do Estado de São Paulo uma indicação formal para que sejam distribuídas gratuitamente para os passageiros de ônibus, trólebus, trens, metrô e monotrilho máscaras N95 (PFF2) que oferecem maior proteção ao contágio pela covid-19.

Segundo justificativa do documento, a situação atual é grave e os números de mortes pelo coronavírus seguem altos.

Além disso, segundo a proposta,  a população de baixa renda não possui condições de comprar os melhores equipamentos de proteção pessoal, optando por alternativas caseiras de menor custo que nem sempre oferecem a proteção necessária, ainda mais no transporte público onde as pessoas ficam bem perto umas das outras.

“Estamos vivendo no país como um todo, e também no Estado de São Paulo, uma situação extremamente trágica: os números de mortes e contaminações causadas pelo coronavírus não param de subir, chegando em proporções absolutamente desesperadoras. Enquanto não temos as vacinas suficientes para imunizar a população, mais do que nunca precisamos reforçar todas as medidas necessárias para prevenir o avanço ainda maior da doença: distanciamento social (com as pessoas saindo de casa somente quando necessário), hábitos de higiene e uso de máscaras de proteção. 

Com relação a esse último item, sabemos que a situação de fragilidade econômica da população impede que muitas pessoas adquiram os melhores equipamentos de proteção pessoal, dando preferência por alternativas caseiras e de baixo custo. No entanto, diversas pesquisas apontam que para enfrentar adequadamente o avanço do vírus, sobretudo as novas variantes, as máscaras de uso profissional – notadamente aquelas conhecidas como N95 e PFF2 – são as mais indicadas 1 .”, justifica a parlamentar em parte da indicação.

O pedido ainda se apoia em exemplos como na Alemanha e Áustria, onde legislações sobre a pandemia determinam o uso da máscara N95 ou PFF2 como obrigatórias para embarcar.

A deputada cita ação adotada pelo governo de Goiás que afirmou em 17 de março agir para promover a entrega gratuita aos passageiros deste equipamento e espera que a gestão de João Doria aprecie o pedido/indicação.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcos Borges disse:

    Gostei da ideia. Já era pra ser assim.Mas sei não o Doria vai inventar um monte de desculpas pra não aprovar esse projeto.Vai dizer QUE NÃO TEN VERBA.Ai o povo vai ter que se virar pra comprar essa máscara aí. Se não puder comprar (e MUITOS não podem )Se vire com a máscara de 3 reais.Quando o projeto é PRO POVÃO esquece…vai “pra gaveta” e lá fica arquivado…

Deixe uma resposta