Eduardo Paes faz balanço dos primeiros 100 dias à frente da prefeitura e destaca recuperação do BRT Rio

Prefeito carioca afirmou que encontrou o Rio com um cenário desolador, num ‘retrocesso de 12 anos’

Para prefeito do Rio de Janeiro apresentação do plano para a conclusão das obras do BRT Transbrasil foi outro ponto importante nesse período inicial

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, apresentou na manhã deste sábado, 10 de abril de 2021, um balanço de suas realizações nos primeiros 100 dias de governo.

Usando as metas estabelecidas no início da gestão como parâmetro, Paes afirmou ter cumprido total ou parcialmente 83% dos objetivos previstos para este período.

As metas foram publicadas no Decreto 48393, de 1º de janeiro deste ano, dispostas em 25 compromissos, que foram desdobrados em 30 ações. De tudo, o prefeito garante que somente 17% das metas não foram cumpridas.

No setor de transporte coletivo Eduardo Paes celebrou o fato de ter realizado plenamente quatro ações.

Ele se referiu ao lançamento do plano para garantir o funcionamento dos BRTs, ao começo da auditoria sobre a operação das concessionárias, ao início da revisão do projeto de racionalização do sistema de ônibus e à apresentação do plano para a conclusão das obras do BRT Transbrasil.

Das outras metas restantes o prefeito citou a criação do BRT Rosa, que teria sido parcialmente concluída.

Apesar de ter instituído o Programa Permanente de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio no Transporte Público, o prefeito justificou ele não pode ser a implementado dentro do prazo previsto devido ao baixo número de veículos operando no sistema.

Outro ponto não cumprido, segundo o próprio prefeito, foi o referente à implantação de câmeras de segurança em estações de BRT e nas linhas com maior incidência de crimes e vandalismo. Apesar disso, Paes destacou que algumas estações do sistema de ônibus rápido já são monitoradas em tempo real pelas equipes do Centro de Operações Rio.

Para realizar essa meta, Eduardo Paes afirmou que outras câmeras da PPP SmartRio serão instaladas, e além disso haverá um plano de reparo e substituição dos equipamentos com mau funcionamento dentro dos veículos e estações.

Paes contou em seu pronunciamento que encontrou o Rio com um cenário desolador, em meio a vidas abandonadas, economia arrasada e cidade destruída, num “retrocesso de 12 anos”.

Apesar do cenário encontrado, o prefeito se disse feliz pelo realizado até hoje.

É uma prestação de contas para a população e a imprensa. Dizer aos cariocas que eles têm um prefeito muito feliz, que tem orgulho e considera uma honra comandar essa cidade. Quanto mais difícil a missão, mais empolgado a gente fica. Não há milagre. Aqui tem um time convicto do que está fazendo. Temos certeza de que essa cidade vai voltar a dar certo” – disse Paes, diante de vários secretários municipais e do vice-prefeito Nilton Caldeira.

CONFIRA OS 25 COMPROMISSOS ASSUMIDOS PELA GESTÃO EDUARDO PAES:

Art. 1º Fica instituído o Plano de Ações para os 100 primeiros dias de Governo.
Art. 2º As ações constantes do Plano e os respectivos órgãos responsáveis são:
I – Preparar as Clínicas da Família para a campanha de vacinação contra COVID-19 e iniciar (por meio de atividades coletivas e da recuperação das Academias Cariocas) as ações voltadas para o programa de assistência e apoio à saúde mental com o objetivo de reduzir imediatamente a atual epidemia de depressão e ansiedade decorrentes da pandemia – Secretaria Municipal de Saúde;
II – Garantir o pleno abastecimento de medicamentos e outros materiais de consumo nas unidades de saúde – Secretaria Municipal de Saúde;
III – Recompor grande parte das equipes de saúde da família e saúde bucal que perderam suas funções durante a administração Crivella – Secretaria Municipal de Saúde;
IV – Retomar o pleno funcionamento do programa Cegonha Carioca – Secretaria Municipal de Saúde;
V – Garantir total transparência referentes às informações do SISREG para a população a fim de evitar “furadas de fila” que sirvam para beneficiar grupos políticos específicos – Secretaria Municipal de Saúde;
VI – Iniciar o Programa Conect@dos, com a viabilização de internet móvel e equipamentos para facilitar o acesso ao ensino remoto – Secretaria Municipal de Educação;
VII – Implementar o Programa Saúde nas Escolas, com rígido protocolo sanitário e sistema de vigilância na rede pública municipal de ensino – Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Educação;
VIII – Fazer o planejamento do programa “2 anos em 1” para a volta às aulas, com foco no diagnóstico da rede, acolhimento e reforço escolar – Secretaria Municipal de Educação;
IX – Retomar a entrega de uniformes e kit escolar para todos os alunos da rede pública conforme era a prática durante o governo Eduardo Paes – Secretaria Municipal de Educação;
X – Colocar mais 500 professores em sala de aula para reduzir o número de alunos por turma e garantir o ensino de matérias em que há falta de profissionais – Secretaria Municipal de Educação;
XI – Garantir a presença da Guarda Municipal e/ou do programa Segurança Presente em todas as estações do BRT – Secretaria Municipal de Ordem Pública;
XII – Revisar todo o sistema de patrulhamento e de supervisão da rotina diária dos guardas municipais nas ruas da cidade – Secretaria Municipal de Ordem Pública;
XIII – Ampliar o programa Segurança Presente em Bangu e Campo Grande – Secretaria Municipal de Ordem Pública;
XIV – Criar o BRT Rosa e implantar câmeras de segurança nas estações de BRT e nas frotas de ônibus das linhas com maior incidência de crimes e vandalismo – Secretaria Municipal de Transportes;
XV – Revisar o cronograma de implantação de lâmpadas de LED na cidade a fim de priorizar as áreas mais afetadas por problemas de segurança – RIOLUZ;
XVI – Criar um fundo da Prefeitura para garantir a oferta de crédito a micro e pequenas empresas, sobretudo restaurantes e comércios de rua afetados pela pandemia – Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação;
XVII – Revisar a lei que aumentou o IPTU na cidade – com o objetivo de cancelar ou reduzir alguns aumentos que foram dados nas Zonas Norte e Oeste da cidade – Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento;
XVIII – Planejar a restauração do campus da Gama Filho e avaliar áreas no Porto Maravilha com o objetivo de serem transformadas em centros de capacitação e qualificação focados nos setores de turismo, tecnologia, saúde, audiovisual e construção civil – Secretaria Municipal de Planejamento Urbano;
XIX – Garantir forte presença da Guarda Municipal e da PMRJ nos principais pontos turísticos da cidade – Secretaria Municipal de Ordem Pública;
XX – Iniciar o planejamento dos programas de revitalização da Avenida Brasil, da retomada de frentes de trabalho nas comunidades (Guardiões dos Rios, Agente Comunitário de Saúde e Garis Comunitários) e de oferta de vagas de estágio nos moldes do Jovem Aprendiz para garantir que nossos jovens adquiram experiência profissional antes do ingresso no mercado de trabalho – Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Defesa do Meio Ambiente, COMLURB, Secretaria Municipal de Trabalho e Renda;
XXI – Apresentar o Plano BRT com Dignidade para garantir seu funcionamento adequado (com segurança, ar-condicionado, frota bem conservada e sem longas esperas nas estações) – a implantação efetiva deste plano deve ser concluída até o final de 2021 – Secretaria Municipal de Transportes;
XXII – Apresentar o planejamento para a conclusão das obras do BRT Transbrasil – para que este BRT esteja em pleno funcionamento até o final de 2022 – Secretaria Municipal de Infraestrutura e Secretaria Municipal de Transportes;
XXIII – Iniciar a revisão do projeto de racionalização do sistema de ônibus e já definir a reintrodução de algumas linhas que foram extintas – Secretaria Municipal de Transportes;
XXIV – Iniciar a auditoria sobre a operação das concessionárias para identificar irregularidades relacionadas ao abandono de linhas e/ou de redução de ônibus circulando nas ruas – Secretaria Municipal de Transportes;
XXV – Fazer uma avaliação detalhada dos custos necessários para reabrir com segurança, a ciclovia Tim Maia em toda sua extensão e marcar um plebiscito junto à população para definir o melhor destino para este equipamento público – Secretaria Municipal de Infraestrutura.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    KKKKKK….Conta outra que eu não nasci ontem,”cumpadi”.Ele começou a mehrdhy@,ele que resolva,pôhas.

Deixe uma resposta