Prefeitura de São Paulo define cronograma de vacina contra a gripe, com profissionais do transporte coletivo sendo imunizados a partir de 09 de junho

Secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido: estratégia é que posrtos de vacinação contra a gripe sejam em locais diferentes dos postos contra a covid-19

Já em 12 de abril começam a ser vacinadas crianças a partir de seis meses de idade.  Não há ainda datas de vacinação contra a covid-19 para categorias profissionais

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

A prefeitura de São Paulo por meio de coletiva de imprensa realizada no começo da tarde desta quinta-feira, 8 de abril de 2021, anunciou o calendário de vacinação contra a gripe dividindo em três fases o processo de imunização da população, incluindo na programação profissionais do transporte coletivo, entre motoristas de ônibus, cobradores e demais profissionais do sistema. Também vão ser incluídos profissionais  que trabalham em ônibus rodoviários.

A gestão Covas programou o uso de 468 locais de vacinação em unidades da educação para não coincidir em um mesmo local pessoas para serem vacinadas contra coronavírus e contra o Influenza, colocando cada público em um local diferente nas três fases distintas em um período entre 12 de abril até 9 de julho.

Apesar de incluir os motoristas e cobradores dos ônibus para receber a vacina da influenza, não foi informado se existe uma previsão de colocar este público no grupo prioritário para a vacina da covid-19.

Veja abaixo o início da vacinação da gripe para cada fase

* Fase 1 (12/4 à 10/5) – crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 26 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde;

* Fase 2 (11/5 à 8/6) – idosos com 60 anos e mais, profissionais das escolas públicas e privadas;

* Fase 3 (9/6 à 9/7) – outros grupos (pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade).

Adamo Bazani jornalista especializado em transportes e Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta