Gestão Covas diz que isolamento foi de 81% nos feriados antecipados. Gestão Doria aponta 45,3% de isolamento

Bruno Covas em entrevista coletiva nesta quinta-feira (08)

Critérios são diferentes do Governo do Estado e medem passageiros nos ônibus, carros nas ruas, congestionamento e emissão de notas fiscais

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

A gestão do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse que entre 26 de março e 04 de abril, o índice de isolamento na cidade foi, em média, de 81%. O período compreende a antecipação de cinco feriados municipais (inclusive de 2022), fins de semana, a Paixão de Cristo (Sexta-Feira) e o Domingo de Páscoa.

O resultado foi divulgado em entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 08 de abril de 2021

Os critérios da prefeitura são diferentes do Governo do Estado de São Paulo.

No monitoramento estadual, o índice médio de isolamento no mesmo período foi de 45,3%

Enquanto o Estado mede os deslocamentos dos celulares, considerando como quebra de isolamento quando o celular se afasta por mais de 200 metros de onde estava parado, a prefeitura calcula quatro indicadores: “catracadas” dos ônibus (quantos passageiros foram transportados pelos coletivos gerenciados pela SPTrans); número de carros em circulação (apurado pela CET), índice de congestionamento e emissões de notas fiscais.

O secretário de Saúde Edson Aparecido disse na coletiva que os índices de transmissão, internação e óbitos pela covid-19 começaram a apresentar discreta melhora, mas ainda são altos, e que os resultados do isolamento devem ser mais sentidos depois de 15 dias aproximadamente.

GRÁFICO DA PREFEITURA DE SÃO PAULO:

GRÁFICO DO GOVERNO DO ESTADO:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta