Vendas de ônibus no Brasil caem 19% no primeiro trimestre, diz Fenabrave

Ônibus: sinais de reação, mas com queda acumulada

Variações mensais, entretanto, foram positivas. Mercedes-Benz na liderança

ADAMO BAZANI

As vendas de ônibus no Brasil registraram queda de 19,68% no primeiro trimestre de 2021, afetado pela pandemia de covid-19, em relação ao mesmo período de 2020 que ainda não havia sofrido integralmente os impactos econômicos da doença.

Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) e mostram que de janeiro a março de 2021 foram emplacados 4.252 ônibus e, em março de 2020, as vendas acumularam 5.294 unidades.

Em relação às vendas de todos os tipos de veículos, o trimestre registra queda de 6,55% em relação ao período de janeiro a março de 2020, com 786.083 unidades ante 841.173 do ano passado, contabilizando implementos rodoviários, motos, carros, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Nas comparações mensais, o mercado de ônibus mostram números positivos, com alta de 15,83% registrada em março de 2021 sobre março de 2020.

Foram 1,5 mil ônibus emplacados em março de 2021 enquanto que em março de 2020, o total chegou a 1.295 veículos.

Em relação a fevereiro de 2021, as 1,5 mil unidades emplacadas representam alta de 5,04% sobre os 1.428 ônibus emplacados no segundo mês, que, vale ressaltar, tem menos dias e ainda é influenciado pelas férias e folgas do fim/início do ano.

MARCAS:

Em relação ao ranking das marcas, a Mercedes-Benz lidera o mercado de ônibus tanto no acumulado do ano, com 44,8% de participação e somente no recorte do mês de março, com 46,13%.

Em segundo lugar, aparece a Volkswagen Caminhões & Ônibus e, em terceiro lugar, a Marcopolo, o que considera na verdade os veículos da Volare, que são vendidos montados.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta