Salvador amplia frota do transporte coletivo a partir desta segunda-feira (05)

Linhas da CSN contarão ainda com apoio de veículos do Sistema Complementar (Stec), os “amarelinhos”. Foto: Nilton Alexandre / Ônibus Brasil

Operação especial visa atender aumento de demanda devido à retomada das atividades econômicas

ALEXANDRE PELEGI

O transporte coletivo de Salvador tem mais ônibus a partir desta segunda-feira, 05 de abril de 2021.

A decisão por ampliar a frota de veículos se deve à retomada das atividades econômicas na capital baiana e à mudança no horário do toque de recolher estadual, das 20h às 5h. Por conta dessas duas medidas, espera-se um aumento na demanda de passageiros.

No caso do toque de recolher, desde esta segunda-feira passou a vigorar o novo período de restrições no estado da Bahia. O toque de recolher foi estendido até a próxima segunda-feira (12). O novo período foi reduzido: vale entre as 20h e as 5h do dia seguinte, e não mais a partir das 18h como antes.

Agentes da Secretaria de Mobilidade (Semob) acompanharão diariamente a operação nas linhas de maior demanda.

A operação contará com ônibus das concessionárias Plataforma e OTTrans, além de veículos do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec) e a frota da Prefeitura, com veículos da antiga CSN.

A prefeitura rompeu no dia 27 de março passado o contrato com a Concessionária Salvador Norte (CSN), que opera no corredor Mussurunga, Lapa e Orla. Os trabalhadores fizeram greve, que durou até esse sábado (03).

A operação reforçada teve início hoje às 4h, e será encerrada às 21h30, após a chegada dos últimos trens do metrô nas estações de transbordo.

A prefeitura informa ainda que os ônibus farão suas últimas viagens às 20h30 nos principais corredores de tráfego da cidade.

Veículos de frota reguladora ficarão distribuídos entre as estações da Lapa, Pirajá, Mussurunga e Acesso Norte, para atender à demanda em linhas de maior movimento.

FIM DA GREVE

Como mostrou o Diário do Transporte, os trabalhadores da CSN retornaram às atividades hoje, após encerrarem a greve por decisão tomada em assembleia nesse sábado (03).

Desta forma, a Prefeitura assume de forma direta o serviço de transporte na região operada pela empresa.

Outra ação decorrente da operação direta pela prefeitura é a requisição administrativa imediata das garagens da empresa e de todos os equipamentos e insumos necessários para a operação.

Hoje, primeiro dia de operação, as linhas da CSN contarão ainda com apoio de veículos do Sistema Complementar (Stec), os “amarelinhos”.

A Prefeitura prevê operar o sistema diretamente pelo prazo de seis meses, período em que espera licitar uma nova empresa para prestar o serviço de transporte na cidade.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta