Vinholi diz que lockdown metropolitano ‘não está no radar’ do Governo do Estado de SP

Consórcio Intermunicipal do ABC não tem intenção de fazer lockdown apenas para as sete cidades. Foto: Divulgação.

Prefeitos do ABC reforçaram pedido a Doria e Centro de Contingência deve analisar solicitação neste fim de semana

JESSICA MARQUES

O Secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou que um lockdown na Região Metropolitana ”não está no radar” do Governo no momento. Nesta sexta-feira, 19 de março de 2021, os prefeitos do ABC Paulista reiteraram o pedido de que a medida seja adotada pelo governador João Doria.

”É importante deixar muito claro que não está no radar do Estado fazer esse lockdown metropolitano, não tem essa previsão, mas evidentemente que dialogamos com os prefeitos, ouvimos e todo pleito apresentado por eles é analisado”, disse Vinholi.

”Isso significa que o estado acompanha as medidas estabelecidas pelo Centro de Contingência e que essa não foi uma proposta que o centro nos apresentou, mas as prefeituras do ABC são importantíssimas para nós, então quando eles colocam esse pleito, a obrigação do centro é analisar”, afirmou também.

A declaração de Vinholi foi dada em entrevista ao jornalista Leandro Amaral, do Repórter Diário. O secretário afirmou ainda que, se as Prefeituras decidirem por aumentar as restrições, o Estado vai apoiar. Contudo, o pedido de um lockdown que contemple todas as 39 cidades da Região Metropolitana ainda não foi considerado, mas será avaliado.

“Existe uma manifestação dentro das Prefeituras do ABC sobre transporte metropolitano. A princípio nossa ação é para que se mantenha como está, mas vou buscar os prefeitos para a gente fazer um diálogo ao longo deste fim de semana sobre o pleito colocado pelo Consórcio”, ressaltou Vinholi.

O presidente do Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra, explicou que não há previsão de um lockdown apenas nas cidades do ABC, por considerar uma medida ineficiente.

“Um lockdown na Região Metropolitana só faz sentido se tiver a coordenação e a implantação pelo governo do estado. A gente vive em uma região extremamente conurbada, as cidades são todas conectadas. Há o fenômeno que os estudiosos chama de migração pendular, as pessoas trabalham em um cidade, se divertem em outra, compram em outra, andam por todas as cidades e não faz sentido uma decretar individualmente o lockdown”, explicou Serra.

OFÍCIO

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC reiterou, nesta sexta (19), o pleito para que o Governo do Estado decrete lockdown em toda a Região Metropolitana de São Paulo.

Em ofício enviado ao governador João Doria, o colegiado de prefeitos requer, como medida de urgência, a decretação do bloqueio total nas 39 cidades da Grande São Paulo, inclusive com a interrupção total do serviço de transporte público estadual.

O documento ressalta que que as medidas restritivas e de combate a pandemia devem ser pautadas nas decisões técnicas do Comitê de Contingência e que a Região Metropolitana de São Paulo é composta pelo conjunto indivisível de municípios, onde todas as ações devem ser tomadas de forma coordenada e centralizada pelo Governo do Estado.

“Repetimos, a situação é de extrema urgência e o pleito, aqui exposto, é a cristalização do compromisso, da responsabilidade e da capacidade do Consórcio, bem como de suas partes, os municípios, em garantir aos mais de 2,8 milhões de habitantes, das sete cidades consorciadas, sejam idosos, adultos, jovens ou crianças, paulistas e brasileiros, seu direito aos serviços de saúde e à vida”, diz o ofício da entidade regional.

Leia também:

Prefeitos do ABC Paulista pedem que Doria decrete lockdown em toda Região Metropolitana, com suspensão do transporte

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta