Trens da ViaQuatro e da ViaMobilidade continuam sendo sanitizados diariamente por nebulização

Tecnologia utiliza névoa seca para atingir locais que a limpeza manual não alcança, como frestas e alguns pontos das alças pega-mão. Foto: Divulgação.

Procedimento é realizado duas vezes por dia, junto à limpeza manual diária

JESSICA MARQUES

Os trens das linhas de metrô 4-Amarela e 5-Lilás, em São Paulo, continuam sendo sanitizados diariamente por nebulização. A informação foi divulgada pelas concessionárias ViaQuatro e ViaMobilidade, em nota.

Desde novembro, além da limpeza manual, os trens passam, internamente, por um processo de nebulização de névoa seca, capaz de eliminar do ambiente partículas suspensas, gotículas de saliva e poeira. O procedimento é realizado duas vezes por dia, junto à limpeza manual diária.

Relembre:

Trens das Linhas 4 e 5 de Metrô em SP passam a receber nebulização contra o coronavírus

Segundo as concessionárias, o produto sanitizante aplicado conta com aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e não oferece risco à saúde humana e nem ao meio ambiente. Foi desenvolvido especificamente para eliminar fungos, bactérias, germes e vírus, incluindo o novo coronavírus, também de acordo com a ViaMobilidade e a ViaQuatro.

“Uma vez lançado no ar, tem eficácia de 72 horas contra os microrganismos, embora sua névoa se dissipe em 6 minutos no máximo. Para maior segurança dos clientes, o produto é aplicado uma vez ao dia em todos os trens disponíveis de cada linha. O procedimento é feito após o recolhimento do trem ao pátio ou na plataforma não operacional de uma das estações terminais”, informaram as concessionárias.

O objetivo, com a nebulização, é também atingir locais que uma limpeza manual não alcança, como frestas, vãos e alguns pontos das alças pega-mão. Contudo, a medida de prevenção não elimina o uso de máscaras, obrigatório nos transportes públicos desde março do ano passado.

O mesmo sistema é utilizado diariamente na limpeza dos trens da CCR Metrô Bahia, empresa responsável pela operação e manutenção do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, que, assim como a ViaQuatro e a ViaMobilidade, integra o Grupo CCR.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Isso hoje tem de ser mesmo diário já que as composições, seja onibus, trens, metrôs transportam milhares de pessoas a toda hora, todo momento, e é todos os tipos de pessoas, perfumadas, suadas, e aquelas que por falta de higiene, ou de até mesmo não tem poder de comprar um produto de higiene pessoal pode contaminar outras, sem falar dos cabelos humanos que pode carregar lêndeas, caspas e soltar, dissipar no ar por simples movimento e ventos….SP é uma míríade de seres que convergem justamente nos transportes públicos e que inadivertidamente corre qualquer risco de contaminação. Ex.: eu mesmo em 91, calor na Cásper Líbero, ao entrar em Troleibus da linha Tucuruvi, saía uma senhora com criança com catapora, quando entrei, pela mesma porta, e dias depois lá eu estava brotoejas pelo corpo…aos 35 anos,,,!!!

Deixe uma resposta