ÁUDIO: Transportadores escolares de Santo André (SP) realizam protesto na manhã desta segunda (08)

Vans e micro-ônibus do transporte escolar em Santo André

Profissionais relatam dificuldades financeiras e cobram da prefeitura promessa de auxílio emergencial e linha de crédito

ADAMO BAZANI

Transportadores escolares que atuam em Santo André, no ABC Paulista, realizam na manhã desta segunda-feira, 08 de março de 2021, um protesto na cidade reivindicando da prefeitura o cumprimento de promessas como o pagamento de um auxílio emergencial e linhas de crédito para a categoria.

O movimento é organizado pelo sindicato dos transportadores escolares do município que diz que há em torno de 190 veículos entre vans e micro-ônibus cadastrados no sistema da cidade participando da manifestação.

O grupo saiu da região da Vila Luzita e seguiu na direção do Paço Municipal.

Segundo uma das representantes do movimento, Simone Couto dos Santos, em entrevista ao Diário do Transporte, o prefeito Paulo Serra prometeu em reuniões com a categoria no ano passado que no início de 2021, os pedidos seriam atendidos, mas até agora não houve um retorno.

Simone também explicou que mesmo com a volta parcial das aulas, a demanda de passageiros está baixa e que os transportadores estão com dificuldades de pagar financiamentos e manutenção dos veículos.

Ouça:

O Diário do Transporte pediu um posicionamento da prefeitura de Santo André.

A administração municipal informou que tomou ações para minimizar os impactos da pandemia entre os transportadores escolares, como distribuição de cestas básicas e prorrogação de prazos de renovação de veículos e documentos. Ainda neste mês, a gestão Paulo Serra diz que vai enviar à Câmara a proposta do Banco do Povo Andreense que vai oferecer linhas de créditos a categorias afetadas.

A prefeitura ainda diz que tem reunião marcada para quarta-feira (10) e que não foi avisada do protesto desta segunda-feira.

A prioridade da Prefeitura de Santo André neste momento é a saúde, com o objetivo de preservar vidas. Várias categorias foram prejudicadas pela pandemia, não apenas os transportadores escolares. Nosso inimigo comum é o coronavírus.

A Prefeitura está fazendo adequações orçamentárias para enviar neste mês de março para a Câmara Municipal projeto de lei que cria o Banco do Povo Andreense. Com a iniciativa, o município vai ofertar linhas de crédito em condições especiais para as categorias afetadas diretamente pela pandemia, o que beneficiará não somente os transportadores, mas trabalhadores das mais diversas áreas.

A Prefeitura tem uma reunião marcada com a categoria para esta quarta-feira (10), às 16h, que já tinha sido agendada antes desse protesto. Não fomos informados sobre essa manifestação.

No ano passado, a Prefeitura distribuiu cestas básicas para os transportadores escolares e outras categorias. Lembramos, no entanto, que o PSOL entrou com uma ação na Justiça Eleitoral que impedia qualquer auxílio à categoria, tentando transformar as ações do governo em ações eleitorais que são vedadas por Lei.

Segue abaixo a relação de informações, ações e medidas mitigadoras relacionadas ao transporte escolar, realizadas desde o início da pandemia e que beneficiaram 416 permissionários:

– Entrega de 2.545 cestas básicas em 2020;

– Prorrogação por um ano para a substituição dos veículos escolares que completarão 15 anos de fabricação;

– Prorrogação por um ano do vencimento dos alvarás, que seriam renovados entre os meses de março e dezembro de 2020, e janeiro e fevereiro de 2021, consequentemente isentando os permissionários do custo da taxa de renovação e vistoria técnica;

– Reunião com o Banco Sicoob, possibilitando a concessão de empréstimos pela cooperativa Sicoob;

 – Autorização para condutor auxiliar trabalhar em substituição ao permissionário escolar, para realização de cursos e treinamentos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta