Fabricante belga Van Hool entregará seis trolebus para a cidade de Pescara, na Itália

Veículos têm moderna tecnologia alemã, e possuem uma bateria adicional que é carregada através da linha aérea durante a viagem 

ALEXANDRE PELEGI

A fabricante de ônibus belga Van Hool entregará seis trólebus de 18 metros à autoridade de transporte da cidade italiana de Pescara. Os veículos, do tipo Exqui.City 18, chegarão à cidade a partir de meados de 2022. Outros três veículos do mesmo modelo poderão vir na sequência.

Os ônibus Exqui.City 18 contam com uma tecnologia desenvolvida por uma empresa alemã com sede em Dusseldorf. Conhecida como IMC (In-Motion-Charging, em inglês, que quer dizer “carregamento em movimento”), a tecnologia permite carregar uma bateria adicional instalada no ônibus através da linha aérea durante a viagem.

Membro do consórcio formado em torno da Van Hool, a Kiepe Electric fornece todo o sistema de alta tensão com equipamento de tração para a transmissão de dois eixos, conversores de bordo, carregadores de bateria, bem como baterias e coletores de corrente IMC, incluindo sistemas de diagnóstico.

A marca Kiepe Elektrik é bem conhecida por produtos fabricados e desenvolvidos para monitorar e controlar sistemas de transporte. Desde o final da década de 1960, mais de 80.000 km de sistemas de transporte em todo o mundo foram equipados com esses produtos.

A controladora da Kiepe Electric, a alemã Knorr Bremse, disse que a nova linha de trólebus da TUA (Trasporto Unico Abruzzese) tem atualmente oito quilômetros de extensão. Como já há planos de estender a linha até o Tribunal de Justiça de Pescara, a condução a bateria sem linha aérea foi incluída dentre as capacidades do veículo.

A TUA é uma empresa de capital misto da região de Abruzzo, com administração geral em Pescara e sede em Chieti. Ela gere transportes públicos urbanos, suburbanos, interurbanos e ferroviários naquela região da Itália.

Andreas Ketterl, diretor administrativo da Kiepe Electric, disse que o sistema IMC contribuirá para “o transporte local ecologicamente correto na charmosa região costeira de Pescara”.

A TUA está dando um passo pioneiro no sistema de transporte público de Pescara com a introdução do novo sistema IMC, que já faz parte da vida cotidiana em várias cidades italianas”, disse Ketterl.

Em 2019, a Kiepe forneceu sistemas IMC para o fabricante polonês Solaris, que havia recebido pedidos de Milão e Modena.

No futuro, os ônibus de 18 metros da linha expressa de BRT do Transporte Costeiro Rápido (TRC – Trasporto Rapido Costiero) também usarão a tecnologia IMC entre as cidades adriáticas de Rimini e Riccione.

BRT ELÉTRICO OPERADO POR TRÓLEBUS

Como mostrou o Diário do Transporte, em 19 de novembro de 2020 iniciaram os testes da infraestrutura do Metromare, a linha de BRT (Bus Rapid Transit) que liga Rimini a Riccione, no mar Adriático, na Itália. Também conhecida como TRC – Transporte Rápido Costeiro.

A nova linha foi lançada no final de 2018, e o projeto é ser operada também por trólebus Van Hool Exqui.City 18, num total de nove unidades.

A Van Hool, empresa da Bélgica, produz até 1.400 ônibus por ano e cerca de 3.000 veículos industriais, 80% dos quais exporta para todo o mundo.

O Exqui.City é a plataforma de propulsão múltipla (tecnologia IMC), projetada para acomodar as tecnologias de propulsão alternativas mais recentes e ecológicas. A plataforma flexível de multipropulsão permite que o operador escolha a solução mais ideal e realista. As características e topografia da cidade são fatores importantes que influenciam a motorização do modelo.

Três destes trólebus já desembarcaram na Itália, em decorrência do fornecimento ter sido adiado devido à crise da Covid.

Os trólebus realizaram uma série de viagens de ida e volta entre Rimini e Riccione, tanto com tração a fio como em modo de marcha autônoma (que os veículos utilizarão diariamente nos deslocamentos da garagem à linha).

Como destaques do novo modal foram observados a tranquilidade e a regularidade da viagem, assim como a cabine do motorista separada do ambiente dos passageiros, além do conforto interior e a iluminação.

A chamada linha Metromare BRT (TRC) é a primeira desse tipo de aplicação na Itália, pois será baseada em trólebus elétricos que operam em faixas prioritárias.

A Metromare TRC conecta Rimini e Riccione em menos de 25 minutos, e resulta de um investimento de 92 milhões de euros (R$ 580 milhões), dos quais 60% financiado pelo governo italiano.

É para esse sistema que os ônibus de 18 metros da Van Hool serão entregues num futuro próximo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    E 95% do mundo criminoso,entre eles os países do crime(Brasil,China,Irã,e cia) quando vão desaparecer?É só crime,mentira,hipocrisia,corrupção,violência,autoritarismo,demofobia sem limites,covid,negacionismo….nem os USA tem legitimidade mais…F.dheo.Ah.No país do crime,vulgo Brasil,aumento em cima de aumento e farsa em cima de farsa,entre elas,o sr.Bozomala.

Deixe uma resposta