Real Expresso e Gipsyy apoiam ações de combate a incêndios no Cerrado

Em setembro de 2020, um incêndio de 16 dias atingiu o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO). Foto: Divulgação / Rede contra Fogo.

Atividades são fruto de parceria com a ONG ‘Rede contra Fogo’, para preservação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

JESSICA MARQUES

As empresas de transporte Real Expresso e Gipsyy estão apoiando ações de combate a incêndios no Cerrado brasileiro. As atividades são fruto de uma parceria com a ONG “Rede contra Fogo”, com o objetivo de preservar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás.

A Real Expresso é uma das mais tradicionais empresas de transporte rodoviário que interliga diversas cidades do Centro-Oeste do país. Por sua vez, a Gipsyy é uma startup europeia de transporte turístico que iniciou as operações no Brasil no início de 2021.

Em setembro de 2020, um incêndio de 16 dias atingiu o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO). Na ocasião, 10% da área, o que corresponde a 75 mil hectares, foi consumida pelo fogo.

A partir deste momento, surgiram as equipes da “Rede Contra Fogo”, uma ONG local composta por brigadistas e voluntários em apoio às equipes do ICMBio e do Ibama que auxiliou no controle das queimadas. O parque foi criado em 1961 e, em 2001, declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Além disso, o governo brasileiro lançou, no início de fevereiro, um programa destinado à preservação de unidades de conservação federais, priorizando a região da Amazônia que permite o apadrinhamento de áreas de preservação. Assim, as atividades são realizadas com o apoio da iniciativa privada.

DOAÇÕES

Na última semana, empresas como a Real Expresso, uma das mais tradicionais empresas de transporte rodoviário que interliga diversas cidades do Centro Oeste do país, iniciou uma parceria com a ONG “Rede contra Fogo” para preservação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

“Infelizmente incêndios florestais são muito comuns na região do Cerrado em função do clima seco que favorece a propagação de pequenos focos. O trabalho da ONG é importantíssimo para a preservação da área do Parque e para o ecoturismo. O Cerrado abriga diversas cachoeiras, piscinas naturais, e formações rochosas e possui uma enorme diversidade de animais selvagens, algumas espécies em extinção. A Real participa historicamente do desenvolvimento da região interligando cidades e temos a responsabilidade em participar da preservação da região”, afirmou a gerente de Marketing da Real Expresso, Alessandra Degasperi.

A empresa está apoiando a Rede contra Fogo com a doação de equipamentos, como uma estação meteorológica portátil para otimizar o monitoramento de incêndios e reflorestamento de áreas.

O Parque também receberá apoio da Gipsyy, startup europeia de transporte turístico. A empresa atua no segmento do turismo verde destinando parte do valor das passagens a entidades mundialmente certificadas para neutralização das emissões de CO2 geradas pelas viagens. Haverá ainda uma ação ligada a reflorestamento na região, segundo a empresa.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta