Deputado pede que o Ministério do Trabalho investigue o fim da função de cobrador nos ônibus de Sergipe

Pedido do parlamentar é válido para diferentes regiões do estado. (imagem meramente ilustrativa) Foto: Eduardo Ribeiro/Ônibus Brasil.

De acordo com o parlamentar, várias empresas estariam transferindo essa responsabilidade aos motoristas

WILLIAN MOREIRA

O deputado Gilmar Carvalho enviou um ofício ao MPT (Ministério Público do Trabalho) do Estado do Sergipe para que seja aberta uma apuração de fatos referentes à extinção da função de cobrador de ônibus em várias empresas de diferentes regiões do estado. O pedido foi encaminhado na quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021.

O parlamentar disse que foi informado por rodoviários sobre o fato de os motoristas estarem sendo obrigados a desempenhar esta tarefa durante as viagens, havendo uma sobrecarga de serviço e um aumento no risco de acidentes de trânsito.

“Os motoristas estão se desdobrando para realizar muitas funções. Além de dirigir, precisam passar troco e olhar as três portas do veículo, informaram. Alguns estão fazendo cursos para mudar de área, mas nem todos têm essa oportunidade. Para se ter ideia, grande parte dos colegas é cobrador há 15, 20 anos. Eles não sabem fazer outra coisa”, disse um grupo de cobradores em nota divulgada para a imprensa.

Com o ofício enviado, o parlamentar espera que seja feita uma análise mais aprofundada da questão para verificar se as queixas procedem e quais medidas podem ser adotadas para atender as demandas da categoria.

Na manhã desta sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021, os rodoviários de Aracaju, capital do estado, iniciaram uma manifestação na região central, pedindo a volta dos cobradores na cidade e protestando contra atrasos em pagamentos.

Relembre:

Pedindo volta de cobradores e pagamento de atrasados, rodoviários de Aracajú (SE) fazem manifestação no centro

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta