Avaré (SP) abre licitação para o transporte coletivo

Rápido Luxo Campinas atua na cidade há vários anos. Foto: Marcio Oliveira / Ônibus Brasil

Antigo contrato expirou em 2019, e prefeitura vem prorrogando com a Rápido Luxo Campinas em caráter emergencial

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura da Estância Turística de Avaré, cidade do interior de São Paulo com 90 mil habitantes, lançou no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021, aviso de concorrência pública para a concessão do serviço de transporte coletivo do município.

O certame está agendado para o próximo dia 22 de março, às 10 horas.

O edital pode ser obtido pelo site da prefeitura: http://www.avare.sp.gov.br/

Como mostrou o Diário do Transporte, Avaré realizou audiência pública para a concessão do transporte no início de 2020.

O objetivo da prefeitura foi discutir melhorias no transporte coletivo urbano antes de finalizar a elaboração do Termo de Referência para abertura de um novo procedimento licitatório.

A Rápido Luxo Campinas é a atual concessionária responsável pelo serviço.

A empresa assumiu o transporte coletivo de Avaré há alguns anos, à época como “Osastur”, após a antiga concessionária VVPL – Viação Vale do Paranapanema encerrar repentinamente suas atividades. A situação foi regularizada após licitação em 2009, com prazo de 10 anos.

O atual contrato da Rápido Luxo Campinas, que venceu em 2019, foi prorrogado pela prefeitura até 16 de fevereiro de 2020, conforme publicado no Diário Oficial do Estado no dia 30 de novembro de 2019.

A Rápido Campinas foi adquirida pelo Grupo Belarmino em 1978, e está sediada em Osasco.

Desde 2019 a prefeitura vem prorrogando o contrato com a Rápido Campinas, enquanto não realiza a licitação.

A última vez, a sexta, ocorreu há poucos dias. O Termo de Prorrogação foi publicado oficialmente no dia 15 de janeiro de 2021.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marco Antônio da Silva disse:

    Será que o Belarmino tem interesse nessa região? Pois parece que não!

Deixe uma resposta