Prefeitura de São Cristóvão (SE) abre cadastramento para transporte universitário

Serviço é destinado exclusivamente aos alunos que residem no município e cursam o ensino superior na rede pública ou privada, assim como a alunos que estão matriculados em cursos técnicos. Foto: Divulgação.

Inscrições ficam abertas até 15 de março

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São Cristóvão, em Sergipe, informou que já está realizando o cadastramento para o transporte universitário. As inscrições vão ficar abertas até 15 de março.

Por conta da pandemia, o cadastramento para o serviço está sendo feito online, por meio do site saocristovao.se.gov.br. O serviço é destinado exclusivamente aos alunos que residem no município e cursam o ensino superior na rede pública ou privada, assim como a alunos que estão matriculados em cursos técnicos.

Para realizar o cadastramento, o aluno precisará enviar as cópias dos seguintes documentos: foto 3×4, cópia do RG/CPF, matrícula ou grade curricular e comprovante de residência. Os documentos deverão ser anexados no formulário, disponível aqui.

PANDEMIA

De acordo com o secretário de governo e vice-prefeito de São Cristóvão, Paulo Júnior, a proposta do cadastramento é identificar quantos alunos necessitarão do serviço. A medida é necessária porque as instituições de ensino estão atuando de diferentes formas durante a pandemia de covid-19, segundo a Prefeitura.

“Nós queremos quantificar os alunos que adotarão ao sistema de ensino híbrido, e os que vão se manter no EAD. Como nós vamos precisar diminuir a quantidade de passageiros por ônibus, o cadastramento vai nos auxiliar nessa divisão”, disse Paulo Júnior, em nota.

Ainda de acordo com o secretário, todos os transportes seguirão os protocolos sanitários estabelecidos pelas autoridades para diminuir a propagação e evitar a contaminação com o novo coronavírus.

“Vamos realizar a higienização dos ônibus, os quais estarão com apenas 50% da capacidade, alternado um aluno com uma poltrona vazia. Também já enviamos o protocolo de segurança para a empresa, para que os ônibus sejam adaptados”, finalizou.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta