Prefeitos do ABC pedem a Doria que região passe para a fase amarela do plano São Paulo de quarentena

Ônibus em São Bernardo do Campo. Mudanças de fases alteram demanda de transporte coletivo

Segundo Consórcio Intermunicipal ABC, o nível de leitos UTI/covid é o maior em todo o Estado. Demanda de transporte coletivo pode aumentar

ADAMO BAZANI

Os prefeitos das sete cidades do ABC Paulista, reunidos no Consórcio Intermunicipal, pediram ao governador João Doria que a região seja reclassificada para a fase amarela do Plano São Paulo de quarentena para controlar a covid-19.

A entidade enviou nesta terça-feira, 02 de fevereiro de 2021, um ofício para a gestão Doria dizendo que os indicadores de contágio, internações, leitos disponíveis e óbitos enquadram numa fase mais flexível as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Um dos indicadores é o nível de leitos disponíveis por 100 mil habitantes, que está em 31,5, atualmente o maior do Estado, segundo o Consórcio Intermunicipal ABC.

De acordo com o prefeito de Santo André e presidente do Consórcio, Paulo Serra, em nota, a infraestrutura da saúde na região oferece condições para suportar uma evolução de fase.

“Entendemos que os índices de ocupação de leitos UTI Covid-19 estão na margem que garantem o retorno das sete cidades à fase amarela do Plano São Paulo, com 67,4%. Estamos abaixo da média estadual e seguimos com as medidas de contenção e de prevenção ao novo coronavírus, garantindo a capacidade hospitalar instalada e, portanto, assegurando o atendimento médico à nossa gente”

Nesta quarta-feira (03), João Doria deve anunciar a flexibilização das medidas complementares ao Plano São Paulo, como o fim da fase vermelha em todo o Estado entre 20h e 06h durante os dias úteis e integralmente nos fins de semana.

Nestes períodos, só podem funcionar serviços essenciais, como, por exemplo, hospitais, clínicas veterinárias de emergência, supermercados, farmácias e transportes públicos e privados de serviço, como ônibus, trens, metrô, aplicativos e táxis.

Também devem ser ampliados os horários de funcionamento de algumas atividades econômicas.

Já a reclassificação das regiões no Estado de São Paulo deve ocorrer na sexta-feira (05).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Fabio disse:

    Mas nao podemos relaxar mesmooooooo , concecionarias de transportes só querem dinheiro , nem se quer higieniza os transportes , motoristas de onibus desrespeitado usuários ,são brutos , com atrasos absurdos nos finais de semana , prejudicando os trabalhadores nos finais de semana, na verdade quem esta relaxando são os proprios donos de concecionarias com os usuarios de transporte publico , o governador e senadores do abc , tem é que ter uma fiscalizaçao mais dura e severa com estas concecionarias, isso sim.

Deixe uma resposta