Transporte metropolitano de Belém (PA) terá monitoramento em tempo real

Novos coletivos obrigatoriamente deverão vir com compatibilidade ao sistema novo. Foto: Divulgação / Governo do Estado do Pará.

Sistema será alimentado com dados de GPS em tempo real

WILLIAN MOREIRA

O Governo do Estado do Pará informou que vai implantar no transporte metropolitano de Belém um sistema de monitoramento em tempo real do serviço, permitindo assim saber a localização exata dos coletivos.

Segundo o Governo, quando estiver em pleno funcionamento, a tecnologia monitorará também os terminais e estações de passageiros por meio de câmeras e GPS, fornecendo os dados constantes ao CCO (Centro de Controle Operacional) em construção no complexo do Comando Geral da Polícia Militar na capital do Estado.

Haverá computadores de bordo em todos os ônibus da linha troncal e alimentadora com GPS a fim de se saber exatamente a posição dos veículos durante o trajeto”, disse o diretor de Planejamento do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano, Cláudio Conde, em nota divulgada para a imprensa. O órgão é responsável pela execução das obras.

O sistema estará presente nos terminais de integração de Ananindeua e Marituba, nos 13 conjuntos de estações de passageiros no canteiro central da rodovia e ao longo do corredor do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano.

A novidade também permitirá o acompanhamento do CCO de toda a frota, sabendo assim se houve atrasos ou se a programação definida está sendo seguida.

IMPACTO ÀS EMPRESAS

A nova ferramenta causará impactos diretos nas empresas do transporte coletivo, uma vez que os novos ônibus adquiridos deverão possuir computador de bordo embarcado e compatível com o sistema em implantação.

“Isso significa um salto na qualidade do sistema de transporte promovido pelo Estado através do BRT Metropolitano, consequentemente, proporciona qualidade de vida aos usuários, tanto pela questão do transporte mais seguro, confortável e rápido, quanto pelas condições ambientais do novo sistema”, destacou o engenheiro, Eduardo Ribeiro, diretor-geral do NGTM também em nota para a imprensa.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta