Rio das Ostras (RJ) começa a elaborar estudo para futura licitação do Sistema de Transporte Público

Foto: prefeitura de Rio das Ostras

Para realizar o projeto a prefeitura contratou uma empresa especializada em Transporte e Trânsito

ALEXANDRE PELEGI

Rio das Ostras, município do litoral norte do estado do Rio de Janeiro com 155 mil habitantes, começa a realizar a partir da próxima segunda-feira, 01 de fevereiro de 2021, um estudo técnico do Sistema de Transporte Público.

O objetivo, segundo comunicado da prefeitura, é contar com um Sistema de Transporte Público eficiente e que atenda as demandas da população.

Para realizar o estudo, foi contratada uma consultoria técnica especializada no desenvolvimento de Estudos de Engenharia de Transporte e Trânsito que já nesta segunda-feira (01) começa a elaborar um diagnóstico do tráfego municipal e um projeto.

Primeiramente será feito o desenvolvimento do diagnóstico, para identificar os principais pontos de conflitos e a necessidade de adequação da circulação viária do Município. O objetivo é a partir daí garantir um transporte coletivo organizado, de qualidade, acessibilidade, eficiência e segurança.

A empresa contratada pela elaboração fará um detalhamento por meio de estudos, levantamentos, análise de dados, elaboração de mapas viários, de planos de ação de curto, médio e longo prazo e com assessoramento técnico futuro nas fases de processo de licitação do serviço de Transporte Coletivo de passageiros.

Segundo comunicado da prefeitura de Rio das Ostras, serão levados em consideração aspectos técnicos como tempo de viagem, tempo de espera, quantidade e tempo de transferências, frequências e lugares ofertados.

Além disso, serão considerados ainda aspectos econômicos como padrão tarifário, padrão de frota, índices econômicos tradicionais e os aspectos urbanísticos; além do padrão de acessibilidade.

Para ajudar a compor o diagnóstico, uma equipe de pesquisadores devidamente uniformizados estará nas ruas coletando dados diretamente dos usuários do Transporte Público.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta