BYD vence licitação para fornecer 50 táxis elétricos ao Chile

Gerente nacional da BYD no Chile, Tamara Berrríos (à esquerda), explica aos ministros as características da tecnologia BYD. Foto: Divulgação.

Iniciativa do governo chileno prevê repasse de até US$ 11.000 para que 50 taxistas adquiram um novo veículo

JESSICA MARQUES

A BYD venceu uma licitação para fornecer 50 táxis elétricos ao Chile. A iniciativa do governo chileno prevê um repasse de até US$ 11.000 para taxistas adquirirem novos veículos.

O certame é uma plataforma para que 50 operadores de táxi mudem a tecnologia de seus veículos de combustão para totalmente elétricos.

A iniciativa é realizada por meio do “Meu Programa de Táxi Elétrico”. O ministro de Minas e Energia, Juan Carlos Jobet, e a ministra de Transportes e Telecomunicações, Gloria Hutt, lançaram o programa na última semana.

O programa também inclui a compra e instalação de um carregador elétrico doméstico e a monitorização do funcionamento dos veículos novos durante um ano é implementada pela Agência de Sustentabilidade Energética, que também irá aconselhar os operadores nas suas aplicações.

Em nota, o diretor executivo da agência, Ignacio Santelices, destacou que operar um táxi elétrico significa cerca de 70% de economia de custos em comparação com um veículo a gasolina. “Um veículo elétrico tem manutenção mais barata do que os veículos convencionais, portanto, é economicamente e ambientalmente conveniente”, afirmou.

“Hoje existem barreiras significativas para os taxistas terem acesso a veículos elétricos, principalmente em termos de investimento inicial, conhecimento de tecnologia e do carregamento da bateria. Por isso, lançamos este programa para levar os benefícios da eletromobilidade aos taxistas e usuários”, afirmou Jobet, na ocasião.

“Nossa prioridade em termos de eletromobilidade é o transporte público e a promoção da inclusão de veículos como táxis e ônibus”, disse Gloria Hutt. “Iniciativas como essa, além de outras que impulsionamos do Ministério dos Transportes, estão acelerando o uso de frotas mais sustentáveis com custos operacionais significativamente mais baixos. Além disso, os novos veículos trazem melhorias no conforto para os usuários, principalmente devido a viagens mais suaves e silenciosas”, completou.

Atualmente, no Chile, são 1.769 veículos elétricos, entre ônibus, veículos leves e caminhões. Esses 50 táxis BYD serão a maior frota de táxis do país latino-americano, segundo a fabricante.

“O recebimento desta licitação demonstra nosso compromisso com o Chile e a eletromobilidade e como a BYD se posicionou como uma marca madura e sólida globalmente. Este é mais um passo no caminho para o transporte com emissões zero. Com nossa contribuição, esperamos disseminar o uso de veículos elétricos em diversos segmentos”, explicou a gerente da BYD no Chile, Tamara Berríos. “Hoje começamos com a maior frota de táxis elétricos do país e esperamos acompanhar os operadores nessa experiência. Além de sustentáveis, esses veículos geram grande economia na operação e manutenção. Na BYD, temos o orgulho de continuar a liderar o mercado e expandir a revolução da eletromobilidade”, disse também.

BYD e5

O táxi elétrico que será utilizado no programa é de modelo BYD e5. A fabricante informou, em nota, que este é atualmente o carro elétrico de maior autonomia do mercado chileno. A bateria permite viajar até 400 quilômetros com uma única carga.

O veículo também possui tecnologia de frenagem regenerativa, que ajuda a recuperar eletricidade ao dirigir, frear e desacelerar, segundo a BYD.

“Este modelo de emissão zero é configurado especialmente para frotas devido ao conforto de seus assentos, a amplitude do bagageiro e, o mais importante, a economia que gera na operação e manutenção”, detalhou a fabricante, em nota.

BYD NO CHILE

A BYD informou ainda que se tornou o principal fornecedor de transporte ecológico local no Chile.

A empresa destacou que “alcançou marcos significativos, como os primeiros 100 ônibus elétricos no final de 2018 e o lançamento do primeiro corredor elétrico das Américas, a Avenida Gracia, com uma nova frota de 183 ônibus. Ao final de 2020, a marca entregou 455 ônibus 100% elétricos para Santiago, com uma participação de mercado de cerca de 56%”.

Atualmente, a BYD comercializa os novos produtos de energia nos principais mercados da América Latina, incluindo Chile, Colômbia, Brasil, Barbados, Panamá, Costa Rica, Uruguai e Argentina.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta