ANTT apreende três ônibus a serviço da Buser em Campos dos Goytacazes (RJ)

De acordo com fiscais da Agência, veículos contratados pela empresa de aplicativo realizavam transporte irregular

ALEXANDRE PELEGI

Em mais uma ação de fiscais da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) como parte da Operação Pascal, de combate ao transporte irregular de passageiros em todo o país, foram apreendidos três ônibus em Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro.

A operação, que contou com apoio da Polícia Rodoviária Federal, teve início na noite de quinta-feira, 21 de janeiro, e terminou somente na madrugada desta sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.

Dentre os veículos fiscalizados estavam três ônibus de empresas autorizadas a operar o serviço de fretamento, que foram flagrados realizando serviço de linha regular sem autorização da ANTT. Eles estavam realizando seccionamento durante o trecho operado e não realizavam o circuito fechado, principal característica do serviço na modalidade fretamento.

Os veículos eram contratados pela Buser, empresa de aplicativo, e foram apreendidos conforme Resolução nº 4.287/14 da ANTT, caracterizado como transporte clandestino, operando serviço diferente do autorizado, utilizando a autorização da ANTT para realizar fretamento eventual e foram flagrados realizando linha regular sem autorização.

De acordo com a fiscalização da Agência, “o transporte rodoviário interestadual remunerado clandestino de passageiros é normatizado pela ANTT, conforme Resolução nº 4.287/14, que prevê apreensão por no mínimo 72 horas e multa no valor de R$ 7.600,00″.

Os ônibus apreendidos transportavam 98 passageiros, que foram transferidos para o transporte regular. Os veículos realizavam os seguintes itinerários:

Itinerários:

Rio de Janeiro/RJ x Vitoria/ES

Rio de Janeiro/RJ x Vitoria/ES

Vitoria/ES x Rio de Janeiro/RJ

O Diário do Transporte solicitou manifestação da Buser a respeito da Operação e aguarda resposta.

A fiscalização alerta para o perigo de viajar em veículos sem autorização considerados “clandestinos”, e que “ofertas pela Internet podem ser ver verificadas na ouvidoria se são autorizadas ou não“.

Para denúncias ou dúvidas sobre a legalidade do transportador podem ser utilizados os canais da Ouvidoria:

Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 (24 horas); e o e-mail ouvidoria@ant.gov.br.

As imagens da operação realizadas pela ANTT foram enviadas pela própria Agência:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Essa empresa e suas parceiras de negócios “ empresas de fretamento “ insistem em querer burlar a Leí e a ordem.
    Parabéns a ANTT e aos seus agentes que estão simplesmente fazendo com que se cumpra as regras e a legislação.

  2. Ânderson disse:

    Parabéns ANTT
    DIGA NÃO AO TRANSPORTE CLANDESTINO….

  3. Luciana disse:

    Acho engraçado vcs ANTT ônibus clandestino pq???Se vcs liberam listas de passageiros ??? Apoio a BUSER pq tem exelentes carros e passagens com preços ótimos. Pq essas empressa aí que tem ônibus aí não fazem o mesmo q ela??? Mas nao né roubar do povo com valores abusivos de passagens deixa eles mais rico. Esse é o Brasil.

    1. Joaquim disse:

      Você está certinha Luciana, esta mesma eficácia de fiscalização não encontramos por parte da ANTT,no que diz respeito a uma certa empresa saindo de Brasília DF com destino a Barro Alto e Niquelândia GO. Ônibus G6 caindo aos pedaços. Outras empresas fazendo o trajeto de Brasília DF para Formosa GO

      A BUSER realmente não tem frota própria, porém são ônibus novos, ônibus excelentes de empresas regulares no turismo e com qualidade no transporte e muitas vezes melhor do que as tais empresas corretas.

      Deixo bem claro que não sou e nem pretendo ser dono de empresa.de transporte ou turismo, muito menos sou amigo de alguém que seja.

      Fiscalizar os ônibus de empresas regulares que estão caindo aos pedaços a ANTT não faz… É estranho este órgão fazer vista grossa. Tem uma empresa que faz BSB/Niquelândia GO com ônibus caindo os pedaços e ninguém vê a ANTT fazendo algo a respeito… e pelo que vi nas reportagens deste site, a ANTT só aprende ônibus novos. Alguém aí ainda duvida que a ANTT tomou ranso com uma perseguição implacável contra a BUSER… Será que só eu percebi isso? Por que dar privilégios a Wemobi?
      Será que é porque pertence a um certo grupo forte ? Talvez seja porque a ANTT não tem cacife suficiente para mexer com a WEMOBI do grupo 1001… COMETA… CATARINENSE, e outras.

  4. Pedro Pires Blumenau Bus disse:

    Luciana a Buser não tem frota própria , são ônibus de empresas de turismo cadastradas no aplicativo ilegal . Vocês insistem em viajar em ônibus lindo maravilhoso e barato até o dia que acontecer um acidente grave na estrada e aí quero ver que pagará as despesas em geral dos passageiros , povo triste o brasileiro , desculpe a expressão , pelo amor… transporte clandestino já deu , melhor eu pagar um pouco mais e estar coberto de todas as apólices do que ficar com frescura que o Buser é legal e não é , tem muita gente que não intende nada de transporte , de leis e fica defendendo a ilegalidade , vai atrás do barato demais sem saber se o motorista tem treinamento , se dormiu para realizar a viagem e por aí vai ,por isso o Brasil não vai pra frente , vai demorar muito . Essas empresas de turismo tem que trabalhar da forma que estabelece o critério da ANTT , regime de fretamento e não linha regular , se quer isso que vá solicitar a ANTT ,solicitar e fique aguardando se aprova ou não , e não ficar burlando as leis . Luciana cada vez que você viaja com a Buser estará dando chance de tirar o emprego de cada ônibus autorizado a trabalhar de em média 6 funcionários entre motoristas , mecânicos , funilarios ,RH , e por aí vai , é muita gente..
    Um Ônibus da Buser é só o motorista e o dono da empresa muitas vezes , não tem suporte maior parte , pense nisso , assim como juízes que dão liminares para esses caras do Buser .
    Lamentável o que acontece nas estradas , o desespero da pandemia está tirando pequenos empresários de turismo a migrar para ilegalidade , colocando em riscos seus bens a apreensão dos ônibus e multas eternas.

  5. Ronaldo disse:

    Se bater vai morrer do mesmo jeito é no seu caixão vai escrito. Caixão credenciado pela ANTT.

  6. Batista disse:

    Bom dia.
    ANTT tem que fiscalizar também as empresas de cargas .
    Tem empresa tirando cte e MDF sem ter a autorização.
    Eles coloca um caminhão no mone da trasportadora pra adquirir a Antt para porém depois tirarem o certificado de gital em seguida eles tiram o caminhão do nome da trasportadora.
    Com o certificado eles tira cte e MDF.
    E assim se forma uma empresa laranja.
    O certo séria o Posto fiscal de qualquer fronteira fiscaliza .quando o motorista para no posto eles entregam anota o CTE e o MDF aí e só fiscal puxa se não tiver ANTT ou estiver suspensa e só multa e multa.
    Ok.

  7. DIEGO disse:

    Parabéns a ANTT por fiscalizar e barrar esses clandestinos incluindo os a serviço da Urubuser.

    Ontem mesmo teve um acidente em Guaratuba(PR) num ônibus que segundo o próprio motorista, estava sem freio e mesmo assim ele rodando com um ônibus. Duvidam que esses que burlam as regras da ANTT vão deixar de fazer uma viagem só porque o freio não funciona? Que nada, põe o gado la dentro e vamos pra rodovia, seja o que Deus quiser.

  8. Rodrigo disse:

    Bom sou motorista de ônibus e trabalhei em empresa rodoviária,,,,,,posso garantir para vcs que muita empresa grande não acompanha a manutenção preventiva e tem muito motorista profissional q faz vira vira trabalhando nessas grandes empresas até 10 a 12 hrs principalmente em feriados prolongados,,,moral da história,,,,a chance de sofrer um acidente no clandestino é a mesma q no legalizado ,,,,,quanto a buser não sei se tem um seguro,,,,mas se não tiver providencie ,,,,,assim o serviço não deixará nada a desejar,,,,talvez ficará aínda melhor do q uma empresa credenciada.

  9. Israel Carvalho disse:

    Esse buser se assemelha ao Uber pelo visto.

  10. Gustavo disse:

    1001 que manda , monopólio, valores de passagens interestaduais conforme eles determinam ou vai de 1001 ou vai a pé. Bem assim.

Deixe uma resposta para Joaquim Cancelar resposta