Trabalhadores da Viação Presidente deflagram nova greve em Conselheiro Lafaiete (MG)

Foto: Gleydson Willian Silva Paula / Ônibus Brasil

Crise no transporte coletivo continua. Categoria recusou proposta da empresa

ALEXANDRE PELEGI

Funcionários da Viação Presidente, operadora do transporte coletivo em Conselheiro Lafaiete, Minas Gerais, voltaram a entrar em greve nesta terça-feira, 12 de janeiro de 2021.

Como mostrou o Diário do Transporte, a empresa tinha até esta segunda (11) para fechar acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo da cidade (SINTROCOL).

A Presidente propôs pagar o plano de saúde e quitar os salários até sexta-feira, o que não foi aceito pelos trabalhadores.

A categoria entrou em estado de greve após aprovação em assembleia na quarta-feira (6) à tarde, e a Viação Presidente foi notificada da decisão.

Apenas quatro ônibus deixaram a garagem hoje pela manhã, e trabalhadores foram à porta da empresa com representantes do sindicato para voltar a negociar com a empresa.

A situação crítica do transporte urbano é recorrente na cidade. Os trabalhadores cruzaram os braços em 29 de julho de 2020 cobrando o pagamento de salários atrasados.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/07/29/transporte-coletivo-de-conselheiro-lafaiete-mg-entra-em-greve/

Por sua vez, a Prefeitura de Conselheiro Lafaiete anunciou que pretende realizar uma nova licitação em 2021 para contratar uma empresa que ofereça um melhor serviço de transporte coletivo. A contratação de uma nova empresa em caráter emergencial não está descartada.

Já a Câmara Municipal, em sessão realizada na terça-feira passada (5), decidiu realizar uma Audiência Pública para discutir a situação do transporte coletivo. O encontro foi agendado para o dia 26 de janeiro de 2021, às 16h.

NOTA DA VIAÇÃO PRESIDENTE

A Viação Presidente divulgou nota afirmando que tem feito o pagamento dos funcionários “de forma gradativa de acordo com as condições financeiras disponíveis”. No entanto, confirmou o atraso no pagamento de dezembro, que venceu no dia 07 de janeiro de 2021, e apresentou ao Sindicato dos Trabalhadores a proposta de quitar no dia 15 de janeiro, o que foi recusado pela categoria.

Leia a nota na íntegra:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta