Metrô do Distrito Federal vai instalar câmeras para monitorar temperatura dos passageiros

Instalação será em todas as estações e no Complexo Administrativo e Operacional. Foto: Metrô-DF.

Licitação prevê investimento de R$ 2 milhões em equipamentos, licenças de softwares, serviços de instalação, configuração, treinamento e assistência técnica e suporte

WILLIAN MOREIRA

O Metrô-DF (Companhia do Metropolitano do Distrito Federal) homologou nesta terça-feira, 05 de janeiro de 2021, o processo de licitação que irá contratar um sistema para monitoramento da temperatura corporal dos passageiros do sistema.

A medida busca evitar a disseminação do coronavírus nos trens e estações, com os equipamentos auxiliando a identificar pessoas que possam estar com febre, um dos sintomas da Covid-19.

Ao todo, serão adquiridas 55 câmeras para serem instaladas em todas as estações, antes dos bloqueios. Caso alguém seja identificado com febre, será abordado por colaboradores do Metrô-DF e orientado sobre os protocolos de segurança sanitária, para que busque atendimento médico.

A companhia vai investir aproximadamente R$ 2 milhões no sistema que inclui os equipamentos, licenças de softwares, serviços de instalação, configuração, treinamento e assistência técnica e suporte.

O próximo passo depois da homologação será a elaboração do contrato para iniciar uma fase de testes com duração de 60 dias e, após este período, o inicio do funcionamento do sistema.

“Nossa missão é transportar pessoas com confiabilidade, eficiência e sustentabilidade e adotar as providências necessárias, no âmbito do sistema metroviário, para a prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública. Essa medida se soma às várias outras que tomamos desde o início da pandemia, especialmente o reforço nas operações de limpeza”, explicou o presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral, em nota para a imprensa.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta