Prefeito de Franco da Rocha (SP) mantém reajuste da tarifa de ônibus e justifica decisão nas redes sociais

Segundo Celeguim, tarifa deveria ser de R$ 5,30 segundo planilha de custos. Foto: Divulgação / Prefeitura.

Kiko Celeguim aumentou preço da passagem de R$ 4,80 para R$ 5

JESSICA MARQUES

O prefeito de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, Kiko Celeguim, afirmou na noite desta quarta-feira, 30 de dezembro de 2020, que vai manter o reajuste da tarifa de ônibus na cidade. O chefe do Executivo justificou a decisão por meio das redes sociais.

Kiko Celeguim aumentou preço da passagem de R$ 4,80 para R$ 5. A cidade foi a primeira da Região Metropolitana de São Paulo a decidir e manter o aumento da tarifa.

A decisão foi tomada uma semana antes do fim do mandato, uma vez que o prefeito eleito para Franco da Rocha é Dr. Nivaldo, que ainda não se manifestou sobre o tema.

Relembre:

Caieiras e Franco da Rocha aumentam tarifa do transporte coletivo nesta terça-feira

Confira abaixo a justificativa de Kiko Celeguim, na íntegra, para manter a tarifa a R$ 5:

Nos últimos dias acompanhei atento às mensagens em relação ao reajuste da tarifa do transporte público em Franco da Rocha, que acontece anualmente desde 2011, ano em que a concessão foi realizada entre a prefeitura e empresa responsável pela operação das linhas, pelo período de 15 anos. Muitas dúvidas e questionamentos surgiram aqui pelas redes sociais e gostaria de dizer o seguinte a respeito:

1 – Como muitos de vocês já sabem, o reajuste acontece porque está previsto em contrato, que vigora até 2026 e é concedido conforme a planilha de custos apresentada, todos os anos, pela concessionária, que pode ser consultada aqui no site da prefeitura:

Clique para acessar o anexo_5feb3551b5861.pdf

 

A planilha aponta, inclusive, para uma tarifa mais alta, que chega a R$ 5,30, mas a prefeitura exige que o reajuste não seja maior do que a inflação acumulada no período.

2 – A Prefeitura de Franco da Rocha não possui orçamento que lhe permita subsidiar o sistema de transporte coletivo, nem praticar qualquer regime de controle de preços, infelizmente. Para se ter uma ideia, a estimativa é que a prefeitura de São Paulo investiu, só em 2020, R$ 4 bilhões de subsídio no transporte da capital, o que equivale a 10 vezes o orçamento total da prefeitura da nossa cidade.

3 – E o que o prefeito pode fazer pra isso mudar? Não existe mágica, é uma questão de escolha: para subsidiar o transporte público em Franco da Rocha é necessário transferir recursos de outras áreas, oferecer menos serviços ou deixar de fazer novas obras para que a conta feche no fim do mês.

E nossa escolha nesses últimos oito anos em que eu estive como prefeito da cidade foi a de seguir o caminho da transparência e responsabilidade com as contas públicas, com muito equilíbrio para garantir uma cidade mais digna e justa para os mais de 150 mil franco-rochenses que vivem aqui, administrando com a segurança de quem sabe que a vida de prefeito é feita, principalmente, de decisões difíceis, e não só de aplausos.

PREFEITURAS VOLTAM ATRÁS

As prefeituras de Francisco Morato e Caieiras também haviam definido um reajuste na tarifa de ônibus para R$ 5. Contudo, ambas voltaram atrás.

Relembre:

Prefeitura de Caieiras (SP) revoga aumento da tarifa de ônibus

Francisco Morato (SP) veta aumento na tarifa do transporte coletivo

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Isso chama-se Gestão, não existe milagre.
    Além do respeito ao contrato vigente o Prefeito da cidade de Franco da Rocha dá um exemplo positivo aos outros prefeitos.
    Não dar o aumento nesse momento, além de demagogia, o executivo estaria praticando uma ilegalidade.

    1. DIEGO disse:

      De acordo contigo João.

    2. Antônio Oliveira Nascimento disse:

      Contrato é um acordo entre as partes e pode ser reacordado com um instrumento chamado aditivo que altera partes de um contrato para aumentar ou diminuir valores sem perda da qualidade, deve se lembrar que quanto a qualidade é PROIBIDO alterar conforme pedido no Edital primário . Gestão é apenas a maneira de gerir e não ultrapassa a ética, podendo atender mais o interessado (eleitor e pagante) ou a qualquer empresa terceirizada que oferecer o menor menor valor. O tema ‘redução ou aumento de valores’ deve passar pela realidade pandemica , como sofreu a população e neste contexto optar pela alteração de valores.

  2. Wesley Inácio dos Santos disse:

    Reajuste incabível, desculpe senhor prefeito Kiko.
    Qual é justificativa, porque não coloca outra empresa de ônibus para tenha concorrência.

    Aqui em Franco da rocha os percurso do ônibus são pequenos, e condução precária e caro.

  3. Antônio Oliveira Nascimento disse:

    A planilha do ‘Trabalhador’ teve baixa com CONGELAMENTO de salários e DIMINUIÇÃO De recursos com taxa de contribuição trabalhista e isto para quem não perdeu o emprego. Planilhas não justifica, pena que o Partido dos Trabalhadores não existe mais!

  4. Dulce Clea disse:

    Infelizmente nos francorrochense estamos amerce desse mercenários daqui de Franco da Rocha. E não temos pra onde recorrer… ninguém da suporte pra nós trabalhadores. Pra mudar este abuso. Revoltante.

Deixe uma resposta para João Luis Garcia Cancelar resposta