Ônibus municipais de Vitória (ES) e Transcol vão ser integrados em 07 de março de 2021, anuncia Governo

Ônibus municipais em Vitória (ES)

Haverá “terminais virtuais de integração” e tarifa será única. Processo de integração é formado por quatro etapas, que começaram em 2019

ADAMO BAZANI

O Governo do Espírito Santo anunciou nesta segunda-feira, 21 de dezembro de 2020, que a integração entre os ônibus municipais de Vitória e o sistema Transcol vai entrar em operação a partir do dia 07 de março de 2021.

Os passageiros poderão pagar apenas uma tarifa para usar os dois sistemas de ônibus.

As linhas municipais vão ser denominadas de linhas alimentadoras do sistema Transcol.

Uma novidade é o que o governo chamou de “terminais virtuais de integração”

Estes terminais ficarão inicialmente em seis pontos específicos de grande movimento em Vitória: Shopping Vitória, Shopping Boulevard (Reta da Penha), Portal do Príncipe (Rodoviária), Pracinha de Eucalipto (Maruípe), antigo terminal Aquaviário do Dom Bosco e na Avenida Serafim Derenzi, em São Pedro.

Segundo nota do governo estadual, o passageiro que embarcar numa linha alimentadora de Vitória terá até uma hora para validar seu cartão em um terminal virtual e embarcar numa linha troncal sem pagar uma nova tarifa. Já quem vem de uma linha troncal (Transcol), terá até duas horas para efetuar o mesmo procedimento e embarcar numa linha alimentadora municipal.

ETAPAS:

O primeiro passo para a integração foi concretizado em 2019, com a adoção de uma nova bilhetagem eletrônica sem a necessidade de os passageiros trocarem os cartões, porque a migração dos dados para nova tecnologia se dava no momento em que o usuário encostava o cartão nos equipamentos embarcados nos ônibus.

Na segunda etapa, foi lançado o novo cartão do sistema – O CartãoGV, que se tornou o cartão único  pelos sistemas metropolitanos e municipais. Os cartões antigos automaticamente foram convertidos em CartãoGV.

Na terceira fase, o  CartãoGV passou a ser aceito em qualquer um dos sistemas de transporte.

Assim, o passageiro com o cartão antigo do município de vitória e que realizou a migração podia utilizar também o transporte metropolitano, o Transcol. A integração por meio dos terminais virtuais é a última fase deste processo.

“Estamos conseguindo fechar, em um ano difícil, sem grandes prejuízos no transporte coletivo. Tivemos muitos desafios, mas conseguimos administrar os efeitos da pandemia e atender à população. E agora estamos dando mais um passo importante no processo de melhoria do transporte coletivo”, disse na nota o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta