ANTT apreende dois ônibus por transporte clandestino em Americana (SP) neste sábado

Um terceiro veículo também foi retido, mas liberado em seguida por força de uma liminar judicial

ALEXANDRE PELEGI

Em mais uma etapa da Operação Pascal, deflagrada em todo o país pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em combate ao transporte irregular interestadual rodoviário de passageiros, fiscais da Autarquia Federal atuaram nesse sábado, 19 de dezembro de 2020, na rodovia Anhanguera, região de Americana, interior de São Paulo.

Como resultado da ação, dois ônibus foram apreendidos por circularem sem a autorização da ANTT necessária para o transporte.

Como ocorre nesses casos, os ônibus foram encaminhados à rodoviária de Campinas para que os passageiros pudessem seguir viagem em ônibus regulares.

Um terceiro veículo, também sem autorização da ANTT, também foi retido, mas liberado em seguida por força de uma liminar judicial.

Os ônibus tinham como destino o Nordeste do país e a capital paulista.

Além da falta de autorização, a ANTT detectou outras irregularidades, como ausência de extintor e faixas refletivas, e documentação dos motoristas desatualizada.

Os ônibus foram levados para o pátio da ANTT na cidade de São Paulo.

IMAGENS ENVIADAS PELA ANTT:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Jeosadaique Silva Carneiro disse:

    Bom dia companheiros, tenho acompanhado quase que diariamente, as ações da ANTT, infelizmente as empresas regulares não atendem em 100 % a demanda, então pq a ANTT, ao invés de multar, prender e fazer com que, aquele pequeno empresário que está tentando se inserir no mercado, conforme a situação do ônibus, não dá uma oportunidade a esse empresário, para ele se adequar as normas da ANTT, e assim entrar no mercado. Sempre vai existir ônibus clandestinos, sempre existiu e não vão ser essas ações que vão inibir esse tipo de transporte. Agora se essas empresas tiverem a oportunidade de serem regularizadas, poderão estar contribuindo para mais qualidade no transporte de passageiros, essas empresas em contrapartida estarão contratando mais não de obra, gerando receita para os municípios, estados e união.
    Infelizmente a maioria das empresas reguladoras, na sua essência, não são reguladoras, e sim inquisidoras, causando tanto prejuízo qto um ônibus sem condições de rodar.

    Tenho 60 anos, um terço da minha vida trabalhei em empresas de ônibus, em empresas que começaram com duas antigas C-10, e outras que já começaram “grande”, enfim, todas buscam um espaço para operar seus serviços, creio que basta a ANTT buscar um consenso entre elas e as normas de fiscalização, dando oportunidades, sem colocar os passageiros em perigo.

  2. Alexandre disse:

    O problema e que eles entram no mercado regulariza e depois não estão nem aí vão com ônibus sucateado e pneus carecas não se importando com a vida do próximo pois não temos agentes rodoviários para fazer tal fiscalização futuras pois em grande maioria dos PF são corruptos e se vendem por pouca coisa parabéns a agência ANTT

Deixe uma resposta