ViaQuatro apoia realização de grafite em homenagem às comunidades indígenas afetadas pela pandemia

Muro da Rua da Consolação, pintado pelo artista Tito Ferrara. Foto: Divulgação.

Ação é parte da iniciativa Verificado, da ONU

JESSICA MARQUES

Um muro na Rua da Consolação, na capital paulista, foi pintado pelo artista Tito Ferrara para homenagear as comunidades indígenas impactadas pela pandemia de Covid-19.

A ação faz parte da iniciativa Verificado, da ONU, e conta com apoio da ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela de metrô, em São Paulo.

Ferrara concluiu o trabalho nesta semana. A obra retrata a perda de anciãos também como uma perda de histórias e conhecimentos fundamentais para a cultura de suas comunidades.

Conforme informado pela ViaQuatro, a frase “O ancião é o nosso livro”, contida no mural, foi extraída de uma fala do jovem Kanynary Apurinã em uma live realizada pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) em julho deste ano.

“Eu, como artista, estou buscando traduzir em imagem as mensagens e lutas dos povos indígenas. O protagonista é a mensagem, que é extremamente importante”, explicou Tito Ferrara, em nota.

Com tamanho aproximado de 3,75 metros por 16 metros, o grafite está localizado na altura do número 1.817 da Rua da Consolação, região central de São Paulo. O projeto, coordenado no Brasil pelo Centro de Informação das Nações Unidas, conta com a colaboração da Purpose, uma das maiores organizações de mobilização social do mundo.

“O projeto Verificado é uma iniciativa global da ONU que tem o objetivo de combater a infodemia de desinformação em meio à pandemia, compartilhar informações que salvam vidas e orientações baseadas em fatos e histórias de solidariedade global em torno da COVID-19. O site Verificado traz uma galeria de informações comprovadas e transmitidas pelas Nações Unidas. Com principal objetivo de disseminar informações precisas e confiáveis sobre o novo coronavírus, as mensagens são baseadas em três frentes: Ciência – para salvar vidas, Solidariedade – para promover cooperação local e global, e Soluções – para defender o apoio a populações impactadas.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta