Trens iluminados circulam nas linhas 3-Vermelha de metrô e 15-Prata de monotrilho, em São Paulo

Decoração foi feita pela Companhia do Metropolitano. Fotos: Divulgação ao Diário do Transporte.

Composições decoradas operam a partir da noite desta quinta (17)

JESSICA MARQUES

Para espalhar a magia do Natal, trens iluminados circulam nas linhas 3-Vermelha de metrô e 15-Prata de monotrilho, em São Paulo.

As composições começaram a operar com a decoração a partir da noite desta quinta-feira, 17 de dezembro de 2020.

A iluminação foi feita pelo Metrô de São Paulo. Segundo a companhia, essas linhas foram escolhidas porque, na maior parte da viagem, os trens percorrem trechos abertos, portanto podem ser vistos por quem está do lado de fora.

Na Linha 15-Prata, o trem M08 totalmente iluminado deve chamar a atenção por circular em todo o trecho aberto de 12,8 quilômetros, entre Vila Prudente e São Mateus, a 15 metros de altura sobre as avenidas Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello e Sapopemba.

Por sua vez, na Linha 3-Vermelha, a composição opera em trecho aberto nos 13,8 de seus 22 quilômetros de extensão. Além dos passageiros nas estações, quem estiver pela Radial Leste também poderá ver o trem H61 passando.

TRABALHO DE DECORAÇÃO

Toda a instalação da iluminação foi feita pelos próprios funcionários do Metrô, utilizando mais de 2 quilômetros de fita LED, com 130 mil pontos de LED e 600 metros de cabos elétricos. No trem M08 (Linha 15-Prata) foram colocados 900 metros de fita LED, enquanto o H61 (Linha 3-Vermelha) recebeu 1.275 metros de fita.

“Esse é mais um presente natalino do Metrô para os paulistanos. No fim de novembro, uma árvore de seis metros de altura – toda feita com materiais recicláveis, como corrimãos de escadas rolantes e chapas de forros das estações – foi colocada em frente ao prédio do Centro de Controle Operacional (CCO) da Companhia, na Rua Vergueiro, 1.200, próximo à estação Paraíso”, informou o Metrô, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta