São Caetano do Sul (SP) inicia obras de anel cicloviário no primeiro semestre de 2021

Projeto prevê integração com terminal de ônibus e estação de trem, no centro. Foto: Letícia Teixeira / PMSCS.

Ao todo, serão 12 quilômetros de extensão, somados a calçadas verdes acessíveis na Avenida Goiás

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, informou que vai dar início às obras do anel cicloviário da cidade no primeiro semestre de 2021.

O projeto prevê 12 quilômetros de ciclovias, além de 2,9 quilômetros de calçadas verdes e acessíveis na Avenida Goiás.

O anel cicloviário vai interligar os principais pontos e vias do município, passando por nove dos 15 bairros da cidade. As ciclovias serão integradas ao Terminal Rodoviário Nicolau Delic e à Estação São Caetano da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Além disso, segundo a Prefeitura, as obras vão facilitar o acesso ao Espaço Verde Chico Mendes e à Prefeitura; ao Park Shopping São Caetano e às avenidas Presidente Kennedy, Goiás e Guido Aliberti.

Segundo a administração municipal, o processo licitatório da Prefeitura avançou na última semana e o contrato para a execução das intervenções será assinado em breve.

CONSTRUÇÃO

As obras serão iniciadas pela Avenida Goiás. O cronograma inicial prevê que em 2023 sejam concluídos os 12 quilômetros de ciclovias do projeto. No entanto, a Prefeitura estuda a realização de concessões para a atração de operadores de compartilhamento de bicicletas e demais meios ativos (como patinetes) para já a partir da finalização do primeiro trecho.

“Para garantir a segurança de ciclistas, pedestres e motoristas, a ciclovia será construída em concreto, segregada por barreiras físicas do leito da via e do passeio público. Contará, ainda, com sinalização diferenciada, específica para a compatibilização do trânsito, com a previsão de entrada massiva de novos ciclistas no cenário urbano do município, uma vez que o projeto aposta na bicicleta como meio de mobilidade ativa, o que é mais saudável e sustentável”, detalhou a Prefeitura.

“Paralelamente, será reformulado o passeio público nos dois sentidos da Avenida Goiás. As calçadas verdes contarão com faixa permeável gramada, novo paisagismo, nova pavimentação em piso ecológico, acessibilidade plena e reestruturação do sistema de drenagem de águas pluviais”, informou também a administração municipal.

INVESTIMENTO

Ambas as intervenções são financiadas pelo Programa Pró-Transporte Avançar Cidades, do governo federal, e pleiteadas pela Prefeitura desde 2018. Os recursos, na ordem de R$ 15,1 milhões (R$ 8,8 milhões para os 12 quilômetros de ciclovias e R$ 6,3 milhões para os 2,9 quilômetros de calçadas verdes) não podem ser destinados para qualquer outra finalidade, conforme explicado pela Prefeitura.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcio disse:

    O problema que nessa cidade ninguém respeita regras, nessa ciclovia terá muitos idosos, corredores de final de semana, gente passeando com pets e tantos outros achando que o espaço será para lazer e não para mobilidade. Quem pedala na cidade sabe da dificuldade que é isso, fora os acidentes que acontecem por essas mesmas pessoas não respeitarem espaços destinados a bikes

  2. PAUL WILLIAM DIXON disse:

    Seria mais interessante a reativação de ônibus direto do Parque Dom Pedro II ao ABC.

    1. O Baltazar José jamais vai deixar, e se for por ele vai colocar lixos na linha, vindos de outros estados, como sempre fez…(paul)

Deixe uma resposta para PAUL WILLIAM DIXON Cancelar resposta