Gestão Doria avalia se vai incluir motoristas de ônibus na segunda fase da vacinação contra Covid-19

Trólebus metropolitano na Grande São Paulo

Resposta foi dada pela Secretaria de Saúde à federação que representa companhias de ônibus no Estado de São Paulo; cronograma ainda vai ser definido

ADAMO BAZANI

Os motoristas de ônibus não vão ser vacinados contra a Covid-19 no primeiro grupo prioritário do Programa de Vacinação do Estado de São Paulo, mas a gestão do governador João Doria avalia a possibilidade de incluir novos grupos na segunda fase de prioridades, não descartando assim categorias como dos condutores.

Resposta do Chefe de Gabinete da Secretaria do Estado de Saúde, Nilson Ferrm Paschoa, e da Diretora Técnico de Saúde do Gabinete da coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria da Saúde, Jessica Pires de Camargo, por meio de ofício, ao presidente da FETPESP (Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de São Paulo), Mauro Artur Herszkorvicz, diz que o governo vai realizar avaliações sobre o comportamento da pandemia para tomar a decisão.

Como mostrou o Diário do Transporte, a entidade que representa 172 viações do Estado de São Paulo pediu que fossem incluídos como prioritários os motoristas de ônibus de linhas municipais, intermunicipais rodoviárias, suburbanas e metropolitanas, alegando que estes profissionais prestam serviços essenciais e trabalham expostos a um maior risco de contágio.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/12/04/empresas-de-onibus-pedem-que-doria-coloque-motoristas-como-prioridades-para-vacinacao-contra-a-covid-19/

Num dos ofícios, datado de 08 de dezembro de 2020, a pasta esclareceu que o primeiro grupo prioritário reúne as pessoas que representam a maior parte dos óbitos registrados pela doença.

O grupo prioritário da primeira fase inclui:

. Profissionais da saúde, população mais exposta ao vírus.

. Indígenas e quilombolas.

. Idosos (maiores de 60 anos), faixa etária com maior índice de letalidade (77% dos óbitos).

Neste sentido, na segunda fase serão incluídos outros grupos prioritários a partir de avaliações epidemiológicas, e os mesmos serão divulgados com um novo cronograma.

No dia 07 de dezembro, o governador João Doria anunciou um cronograma de vacinação previsto para começar em 25 de janeiro, dia do aniversário da capital paulista, muito embora, a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e que será produzida pelo Instituto Butantã em São Paulo, não concluiu a última fase de teste e nem possui liberação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/12/07/vacinacao-contra-covid-19-comeca-em-25-de-janeiro-em-sao-paulo-terminais-de-onibus-e-trens-serao-usados-como-postos-de-vacinacao-diz-doria/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Se for a sua Vacina SINOVAC o sr. pode se INCLUIR E AO SEU DESAFETO BOLSONARO, outro pilantrucho, por primeiro!

Deixe uma resposta