Justiça determina que GIL e Tusmil voltem  a pagar plano de saúde para os motoristas e cobradores

GIL teve linhas transferidas para a Tusmil

Decisão da 2ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora atende pedido do sindicato da categoria

WILLIAN MOREIRA

O Sinttro (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Juiz de Fora) obteve uma liminar nessa sexta-feira, 11 de dezembro de 2020, contra as empresas do transporte coletivo em Juiz de Fora, Goretti Irmãos Ltda. (GIL) e a Tusmil.

A decisão do juiz Fernando César da Fonseca da 2ª Vara do Trabalho que faz parte do TRT-3 (Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região), estipulou prazo de cinco dias úteis para que as duas empresas do Consórcio Manchester, voltem a pagar o plano de saúde para os funcionários da GIL, sob pena de multa no valor de R$ 3 mil por dia, podendo chegar aaté R$ 50 mil.

De acordo com o sindicato, são quase 600 trabalhadores entre cobradores e motoristas que estão por pelo menos três meses sem o plano de saúde, com atrasos em salários e ticket-alimentação e FGTS.

Apesar de direcionada a GIL, a Tusmil também é afetada pela medida, uma vez que assumiu recentemente a operação das linhas da Goretti Irmãos.

Em 01 de dezembro, a prefeitura de Juiz de Fora transferiu a operação para a Tusmil das linhas da GIL em razão de uma série de problemas registrados no atendimento nos últimos meses.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/12/01/prefeitura-determina-transferencia-de-linhas-da-gil-para-a-tusmil-no-transporte-coletivo-de-juiz-de-fora-mg/

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta