EMTU divulga julgamento de proposta técnica em licitação de obras de acessibilidade para o Terminal Jabaquara

Construído em meados da década de 1980, Terminal não atende novas especificações, o que originou questionamentos do Ministério Público

ALEXANDRE PELEGI

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) divulgou na edição do Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 01 de dezembro de 2020, o resultado do julgamento das propostas técnicas da licitação realizada para elaboração dos Projetos Básicos e Executivos para adequação de acessibilidade e outras melhorias no Terminal Metropolitano Jabaquara, em São Paulo.

Apenas uma licitante participou do certame, realizado no dia 19 de novembro de 2020.

Após análise da proposta técnica, a Comissão de Licitação decidiu classificar a Consenge Consultoria e Projetos de Engenharia Ltda, com a Nota de 80,8 pontos.

Os próximos passos da licitação preveem agora a abertura dos envelopes nº 2 (Proposta de Preços) e nº 3 (Documentos de Habilitação).

O Terminal Metropolitano Jabaquara, localizado junto à estação do Metrô Jabaquara e ao Terminal Rodoviário do mesmo nome, é importante ponto de ligação da Capital com os municípios de Diadema e São Bernardo do Campo, e chega a realizar  27 mil embarques por dia somente nas três plataformas que atendem ao serviço do Corredor Metropolitano São Mateus – Jabaquara.

Além disso, conta com outras linhas metropolitanas e municipais também com volume elevado de embarques e desembarques.

Construído em meados de 1980, o Terminal Jabaquara passou por obras de adequação de acessibilidade em 2011, mas que não atendem mais as novas especificações (que incluem pisos táteis), o que originou questionamentos do Ministério Público do Estado de SP.

Realizado um projeto básico, já aprovado pela prefeitura de São Paulo por meio da Comissão Permanente de Acessibilidade, outras obras deverão ser realizadas no Terminal, como melhorias na iluminação local e mudanças na comunicação visual.

As principais obras a serem realizadas são, de acordo com o Termo de Referência:

 


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta