CPTM faz novo aditamento em lote de contrato para implantação da Linha 13 – Jade no valor de R$ 26 milhões

Foto do dia 31 de março de 2018, inauguração oficial da Linha 13-Jade. Foto: Adamo Bazani

Já é o décimo termo desde a assinatura do Lote 01 em setembro de 2013

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) divulgou nesta terça-feira, 01 de dezembro de 2020, mais um termo de aditamento ao contrato assinado com o consórcio HFTS Jade (formado pelas empresas Helleno & Fonseca, Trail e Spavias) referente ao Lote 1 de execução de obras e serviços de engenharia, com fornecimento de materiais e equipamentos, para a implantação da Linha 13 – Jade.

Este já o 10º termo de aditamento.

Pela publicação, a finalidade do termo é a prorrogação do prazo de execução das obras e serviços. O prazo de 06 meses de operação foi mantido, e atende as máquinas de chave dos AMVs e Travessão, com a readequação do cronograma físico financeiro; readequação da planilha de quantidades e preços, com a inclusão de novos serviços, aumento e redução de quantitativos; inclusão de critérios de medição referentes aos itens de preços adicionais; alteração das cláusulas de penalidades referentes a eventos contratuais atrelados a prazos.

O valor do aditamento é de quase R$ 26 milhões (R$ 25.825.893,21) e tem prazo de vigência de 12 meses.



HISTÓRICO

O consórcio venceu a concorrência de dois lotes (1 e 3) da implantação da Linha 13 Jade e assinou contrato em 20 de setembro de 2013. No caso do lote 1, o valor foi de R$ 362.299.627,23.

O valor estimado do lote 1, com base março/2013, era de R$ 445 milhões, portanto mais de R$ 80 milhões ao valor da proposta vencedora.

A concorrência foi realizada no dia 10 de julho de 2013, sendo que o trecho do Lote 1 vai do km 14+620 (marco inicial da linha) ao km 17+100 da Linha 13 Jade (proximidades da estação USP Leste) e do km 12+800 ao km 18+000 da Linha 12.

O prazo original definido em edital era de 18 meses, acrescido de 12 meses de operação assistida e conservação dosa indivíduos arbóreos (total 30 meses)

Os outros 03 lotes da obra, todos com prazos de 30 meses, também foram assinados no dia 20 de setembro de 2013:

Lote 02 – R$ 337.944.595,34 – contratada: consórcio CST linha 13 – Jade;

Lote 03 – R$ 186.998.253,67 – contratada: consórcio HFTS Jade;

Lote 04 – R$ 210.768.983,26 – contratada: consórcio CST linha 13 – Jade

No ano passado, quando foi realizado o 9º aditamento ao Contrato (que não implicou em aumento de valor), o Contrato já alcançava R$ 427 milhões.

LONGA ESPERA

O edital para a contratação do projeto executivo da Linha 13-Jade foi publicado em novembro de 2011. A CPTM estimava o início das obras em fins de 2012, com prazo de conclusão de 36 meses.

Já em 2012, a expectativa era concluir a primeira fase no fim de 2014. Em maio daquele ano, o Governo do Estado de São Paulo previa entregar a Linha 13-Jade antes da Copa do Mundo de Futebol de 2014, mas em setembro de 2012 tudo mudou, com o presidente da CPTM admitindo a conclusão da linha após o evento.

Nova mudança: as obras deveriam ser iniciadas em fevereiro de 2013, com prazo de conclusão de 18 a 24 meses.

Em dezembro de 2012 foi lançado o edital de pré-qualificação dos consórcios interessados na execução de obras e serviços de engenharia com fornecimento de materiais e equipamentos. Em março de 2013, após a fase de pré-qualificação dos consórcios e empresas, a concorrência foi suspensa por um recurso administrativo.

Após idas e vindas, o julgamento das propostas ficou definido no dia 20 de agosto de 2013, com a homologação do certame licitatório no dia 30 de agosto. O valor total das obras civis dos quatro lotes foi orçado em R$ 1,1 bilhão.

As obras começaram no dia 20 de dezembro de 2013, com nove meses de atraso em relação ao cronograma anunciado pelo Governo do Estado no ano anterior.

Somente no dia 31 de março de 2018 a Linha 13-Jade foi inaugurada, com operação assistida e horário restrito de funcionamento, com 12,2 quilômetros, duas novas estações (Guarulhos-CECAP e Aeroporto-Guarulhos), três novos bicicletários e uma passarela na Estação Engenheiro Goulart. Relembre: Com críticas à GRU Airport e promessa de Expresso a R$ 8, Alckmin inaugura linha 13-Jade

O investimento total do empreendimento divulgado na ocasião da inauguração foi de R$ 2,3 bilhões, incluindo a compra dos 8 novos trens.

A operação em horário comercial pleno e cobrança de tarifa foi iniciada em julho de 2018.

O Diário do Transporte esteve na cobertura da inauguração da linha e constatou a preocupação dos passageiros com o fato de o trem parar longe dos terminais do Aeroporto. Começava aí a novela que até hoje se arrasta, da ligação entre o trem e o Aeroporto.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta