ANTT reduz tarifa de pedágio no trecho paulista da Transbrasiliana BR 153

Rodovia liga Icém, entre os estados de Minas e São Paulo, até Ourinhos, divisa entre São Paulo e Paraná, e passa por 22 municípios.

Valor cai de R$ 5,20 para R$ 4,70 nas praças de Onda Verde, José Bonifácio, Lins e Marília. Medida passa a valer a partir de sábado, 28 de novembro

ALEXANDRE PELEGI

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT publicou a Deliberação nº 476 na edição do Diário Oficial da União desta quinta-feira, 26 de novembro de 2020, em que aprova o Reajuste da Tarifa Básica de Pedágio – TBP da Transbrasiliana Concessionária de Rodovia S/A referente ao Contrato de Concessão da Rodovia BR 153/SP, Divisa MG/SP – Divisa SP/PR.

Com a medida, e com efeito econômico-financeiro a partir da data-base de reequilíbrio contratual de 18 de dezembro de 2019, a Tarifa Reajustada, após arredondamento, para a categoria de veículo 1, cai dos atuais R$ 5,20 para R$ 4,70.

O valor passa a valer a partir a partir de zero hora do dia 28 de novembro de 2020, nas praças de pedágio P1, em Onda Verde/SP, P2, em José Bonifácio/SP, P3, em Lins/SP, e P4, em Marília/SP.

Desde 5 de janeiro de 2015 o trecho paulista da rodovia BR-153 passou a ser Triunfo Transbrasiliana. Isso porque em setembro de 2014, a Triunfo Participações e Investimentos S.A. firmou contrato de compra e venda para a aquisição de 100% das quotas da empresa detentora de 100% do capital social da Transbrasiliana Concessionária de Rodovia S.A..

A Triunfo Transbrasiliana administra assim o trecho de 321,6 quilômetros de extensão da Transbrasiliana (BR-153) em São Paulo.

Iniciando no município de Icém, entre os estados de Minas Gerais e São Paulo, e terminando na cidade de Ourinhos, divisa entre os estados de São Paulo e Paraná, a rodovia passa por 22 municípios. No município de Marília (SP), 25,2 quilômetros estão sob responsabilidade da Concessionária Entrevias (SP-333) e DER-SP (SP-294).

A rodovia federal é importante corredor para o escoamento de mercadorias e com interligações a importantes rodovias estaduais, e recebe em média 23,7 milhões de veículos equivalentes a cada ano.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta