Inflação prévia do setor de transportes para novembro tem alta de 1%

Preços de passagens no transporte rodoviário registraram leve queda de outubro para novembro.

Aumento é impulsionado pela alta do preço dos combustíveis

WILLIAN MOREIRA

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nessa terça-feira, 24 de novembro de 2020, o resultado da inflação prévia no país em vários setores, incluindo o de transportes com base no IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15).

A área de transportes registrou um crescimento de 1%, principalmente devido ao aumento dos combustíveis, com alta na gasolina de 1,17%, óleo diesel (0,53%), gás veicular (0,55%) e o etanol com a maior elevação nos preços, chegando a 4,02% na variação entre outubro e novembro deste ano.

Indo em sentido oposto está o setor aéreo, que apesar de um aumento em 3,46% no valor das passagens, apresentou desaceleração de 39,90% em relação a outubro.

Já as passagens no transporte rodoviário registraram leve queda, marcando uma baixa de 0,40% nas viagens intermunicipais e 0,52% nas interestaduais.

SOBRE O IPCA-15

O cálculo do IPCA-15 divulgado pelo IBGE se baseia em dados coletados entre 14 de outubro e 12 de novembro, sendo comparados com os dados anteriores datados do período entre 12 de setembro e 13 de outubro.

A metodologia abrange regiões metropolitanas de Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta