Live resgata memórias e referências culturais de Paranapiacaba e Rio Grande da Serra

Estação Ferroviária de Campo Grande está sob responsabilidade da MRS Logística, concessionária de transporte de carga pela ferrovia. Foto: Leo Giantomasi/Contemporânea Paulista.

Encontro será no YouTube da Contemporânea Paulista, responsável pelo restauro da Estação Ferroviária de Campo Grande, em Santo André (SP)

JESSICA MARQUES

Uma live será realizada nesta quinta-feira, 19 de novembro de 2020, para resgatar  memórias e referências culturais nas regiões de Campo Grande e Paranapiacaba, em Santo André, e na cidade de Rio Grande da Serra, no ABC Paulista.

O encontro online vai tratar abordar inventários participativos do projeto cultural de restauração da Estação Ferroviária de Campo Grande. A live terá início às 19h, no canal do YouTube da Contemporânea Paulista. O escritório de arquitetura e urbanismo, especializado em restauração de patrimônio histórico cultural, gerencia a obra que recupera a Estação Campo Grande desde o primeiro trimestre do ano.

Relembre:

Estação Ferroviária de Campo Grande, no ABC Paulista, é restaurada

“A live desta quinta-feira exibirá imagens antigas da Estação Ferroviária de Campo Grande para mostrar como a realização de inventário participativo do patrimônio histórico da região contribui com a preservação da história do local. Já as cenas atuais vão revelar o método de identificação dos patrimônios culturais”, detalhou a Prefeitura, em nota.

“Para explicar a participação da população no processo, serão utilizadas imagens das atividades educativas e depoimentos de representantes da comunidade local. No final do encontro, com a presença do turismólogo Paulo Tácio Aires Ferreira, do Museu de Santo André, serão debatidas as memórias e referências culturais identificadas”, informou também.

O encontro contará, ainda, com a participação da arquiteta Fabíula Domingues, sócia da Contemporânea Paulista, e dos especialistas em arquitetura e história, Mariana Kimie Nito e João Demarchi Lorandi, integrantes da Repep (Rede Paulista de Educação Patrimonial) e responsáveis pelo estudo.

Também segundo a Prefeitura, o público presente terá acesso gratuito a uma compilação exclusiva, intitulada Caderno Trilhando Ideias, Estação Campo Grande e Inventário Participativo, com os dados apresentados no estudo.

PROJETO CULTURAL

O projeto cultural de restauração da Estação Ferroviária de Campo Grande é patrocinado pela MRS Logística, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A iniciativa, que prevê também uma série de atividades de educação patrimonial, tem apoio da Prefeitura de Santo André e do Comdephaapasa (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico-Urbanístico e Paisagístico de Santo André).

Segundo a Prefeitura, as atividades educativas estavam previstas para serem realizadas de forma presencial, mas, por conta da pandemia, precisaram ser adaptadas para o formato online. A primeira live, com o tema “A importância da Educação Patrimonial nas obras de restauro”, que também faz parte das atividades previstas no projeto cultural da restauração, foi no dia 26 de setembro.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE CAMPO GRANDE

Com 300 metros quadrados de área construída e 7.500 metros quadrados de área externa, a Estação Ferroviária de Campo Grande é um edifício histórico, construído na segunda metade do século XIX pela empresa inglesa São Paulo Railway.

O projeto de restauração foi elaborado pelo arquiteto Laerte Gonzalez. O escritório de arquitetura e urbanismo Contemporânea Paulista coordena a obra que é executada pela Anwal Engenharia desde o primeiro trimestre de 2020.

Atualmente, a Estação Ferroviária de Campo Grande está sob responsabilidade da MRS Logística, concessionária de transporte de carga pela ferrovia. Após a obra, a estação será usada como centro de controle operacional das composições MRS que trafegam pela região em direção ao Porto de Santos ou retornando no sentido do interior de São Paulo, entre outros destinos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta