Casagrande viaja de ônibus rodoviário elétrico e acredita que tecnologia pode ser promissora para o Espírito Santo

Ônibus de padrão rodoviário elétrico

Modelo está operando em projeto piloto entre a Vix Logística (Grupo Águia Branca), BYD, Marcopolo, WEG, CERTI e EDP

ADAMO BAZANI

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, conheceu nesta quarta-feira, 18 de novembro de 2020, a operação com um ônibus 100% elétrico rodoviário que circula pelo estado desde o início do mês.

Trata-se de um projeto-piloto com testes de 18 meses de operação realizado em parceria entre a transportadora de passageiros Vix Logística (Grupo Águia Branca), BYD (chassis e bateria), Marcopolo (carroceria), WEG (estações de recarga), Fundação CERTI (pesquisa e desenvolvimento) e EDP (distribuidora de energia elétrica).

O investimento para o projeto é de R$ 6,6 milhões e, além do ônibus elétrico, há uma infraestrutura com quatro estações de recarga, operando de forma integrada por meio de uma plataforma de gestão, que permitirá a realização de testes de funcionalidades e do modelo de negócio, com o objetivo de se avaliar as condições e custo-benefício.

A “viagem” com o governador foi entre a Residência Oficial da Praia da Costa, em Vila Velha, até a sede da EDP, localizada no bairro Enseada do Suá, em Vitória.

Por meio de nota, Casagrande disse que o transporte elétrico é promissor no Espírito Santo e que as vantagens ambientais e de manutenção mais barata podem compensar o custo maior de aquisição do veículo.

 “Muito bom participar dessa parceria da EDP com a Vix Logística, primeiro ônibus rodoviário elétrico do Brasil. Já está atendendo a empresa, polui muito menos, lança menos gases de efeito estufa e não faz barulho. É o presente que será cada vez mais presente, usando uma tecnologia muito avançada. É um veículo ainda mais caro, porém, dá menos manutenção, não gasta com combustível e ainda é ecologicamente correto. Estou muito feliz por ter essa tecnologia andando nas rodovias do Espírito Santo”

O chefe de Mobilidade Elétrica na EDP Brasil, Nuno Pito, disse na mesma nota que a empresa acredita que os ônibus elétricos têm um mercado em potencial.

“A ampliação e massificação do uso dos ônibus dentro do ecossistema da mobilidade elétrica tem um grande potencial para popularizar o mercado, bem como trazer inúmeros benefícios ambientais evitando a emissão de CO² na atmosfera. Estamos muito contentes com a implantação prática do projeto e esperamos que seja o início de um legado positivo para o País”, disse.

Já o presidente da VIX Logística, Kaumer Chieppe, destacou que além de o veículo trazer vantagens ambientais, contam com itens de conforto e segurança como visão 360º com câmeras auxiliares, sensor de visão térmica e de fadiga, além de um sistema de inteligência artificial que atua na prevenção de colisões, dentre outros. Medições em tempo real com informações do desempenho serão compartilhadas com as demais empresas parceiras na iniciativa.

Comitiva no embarque no ônibus

CARACTERÍSTICAS DO ÔNIBUS:

Modelo do Chassi: BYD D9F

Potência: 410 cv e dois motores elétricos integrados às rodas do eixo traseiro, o veículo oferece a opção de carregamento rápido em até quatro horas.

Carroceria: Marcopolo Viaggio 1050, com 12,9 metros

Baterias: Conjunto de baterias de íons de lítio.

Autonomia: de 250 km a 350 km com uma só carga, dependendo das condições operacionais

Estações de recarga: Quatro estações de recarga da WEG Electric Mobility estarão espalhadas pelo ES, sendo duas em garagens do Grupo Águia Branca e outras duas em localidades próximas a clientes da VIX.

Peças e manutenção: A fabricante BYD promete que o custo operacional do ônibus elétrico pode ser de 60 e 70% menor em comparação com um ônibus a diesel convencional, assim como apresenta maior disponibilidade, já que o número menor de peças (de 2.000 para 300) reduz em até 60% a necessidade de manutenção.

Tecnologias adicionais embarcadas com foco em segurança e assistência na condução do veículo:

  • Brid View
  • Sistema de visão 360 graus por câmeras para auxílio na manobra do veículo
  • Sistema de visão térmica
  • Sensor de fadiga
  • Sistema de inteligência artificial de vigilância e prevenção à fadiga do motorista.
  • Gravador de dados
  • Sensores laterais
  • Red line traseiro
  • Sistema de auxílio de partida em rampa
  • Sistema Mobileeye
  • Sistema de inteligência artificial que atua na prevenção de colisões frontais e atropelamento de ciclistas e pedestres; alerta motoristas quanto à distância segura entre veículos, alerta de mudança de faixa sem o uso de sinalizadores, indica a velocidade do trajeto a partir da leitura das placas de sinalização.
  • Sistema de freios a disco nas quatro rodas, ABS e controle de tração de última geração.
  • Sistema de embarque PCD para cadeiras de rodas

Pacote de facilidades e conforto:

  • Dispenser para álcool em gel
  • Cromoterapia na iluminação do salão
  • Mesas para apoio de aparelhos eletrônicos
  • Tomadas USB e tomadas elétricas
  • Ar Condicionado
  • Sistema de som e entretenimento
  • Entradas USB em todos os assentos
  • Tomadas 110V
  • Suspensão integral a ar

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta