Homem é preso em flagrante após vandalizar ônibus novo do transporte coletivo de Petrópolis (RJ)

Veículo zero-quilômetro foi recém-adquirido de fábrica, segundo a empresa. Foto: Divulgação / Setranspetro.

Crime foi registrado no Fragoso, em um ônibus da empresa Cascatinha

JESSICA MARQUES

Um homem foi preso em flagrante após vandalizar um ônibus novo do transporte coletivo de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro. A prisão foi efetuada após o rapaz ter acertado uma pedra no para-brisa de um veículo que operava na linha 520 – Fragoso, da empresa Cascatinha.

De acordo com o Setranspetro (Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Petrópolis), o crime foi registrado na tarde desta segunda-feira, 16 de novembro de 2020. O veículo, segundo a empresa, é zero-quilômetro e recém-adquirido de fábrica.

O flagrante foi feito por volta das 14h30, a poucos metros do ponto final no bairro. Ninguém ficou ferido, segundo o sindicato que representa as empresas.

De acordo com os rodoviários que atuam na região, o homem já vinha realizando uma série de atos violentos durante a operação do ônibus.

Ele brigava com os motoristas, chutava a lateral do ônibus, arrebentava a corda da campainha e até urinava no coletivo. Dessa vez, esperou o ônibus parar no ponto para jogar a pedra”, contou um inspetor da Cascatinha, por meio de nota do Setranspetro.

A polícia foi acionada e o caso registrado na 105ª DP, no Retiro. Quatro pessoas testemunharam o fato na delegacia. A operação na região foi restabelecida por volta das 16h30. Ao todo, duas viagens foram perdidas.

VANDALISMO

O sindicato das empresas informou, em nota, que em todo este ano as empresas de ônibus registram centenas de casos de vandalismo na frota. Entre os problemas mais comuns encontrados nos veículos estão os bancos rasgados, pichações, quebras de vidro e excesso de lixo.

“O Setranspetro esclarece que a conscientização dos passageiros é fundamental para a qualidade dos serviços prestados pelas empresas e para evitar custos excessivos para o sistema, elevando o preço da tarifa, principalmente em período de pandemia. O sindicato ainda lembra que a depredação dos ônibus é crime previsto no artigo 163 do código penal”, informou o sindicato.

A entidade que reúne as empresas de ônibus destaca ainda que as companhias vão ampliar a observação das câmeras de circuito interno para tentar identificar possíveis pessoas que estão praticando qualquer tipo de ação de vandalismo. Os passageiros também podem contribuir, informando ao Disque Denúncia da Polícia Militar, pelo número (24) 2242-8005 ou pelo WhatsApp (24) 99324-5499.

“Lamentamos o ocorrido, mas que esse caso sirva de exemplo para todos. Se o suspeito for identificado, poderá ser preso e arcar com as despesas para a manutenção do ônibus. E se for menor de idade, os responsáveis é que devem responder e custear os reparos. Além do prejuízo financeiro, que é absorvido pelas empresas, certamente os mais prejudicados são os clientes, que precisam ficar mais tempo aguardando o ônibus passar por reparos”, disse a gerente do sindicato, Carla Rivetti,

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    E será que esse perturbado foi solto ou mandado para um “PINEL” local ?! Pelo que se diz dele…É gente perturbada da mente! Caso de PSQUIATRIA OU PARA UM PADRE EXORCISTA! DEVIDAMENTE AUTORIZADO A REALIZAR UM EXORCISMO PELO VATICANO E PELO SR. BISPO LOCAL!

Deixe uma resposta