Metrô de São Paulo relembra implosão do Edifício Mendes Caldeira

Demolição do edifício completa 45 anos e foi necessária para a construção da estação Sé

WILLIAN MOREIRA

O Metrô de São Paulo comemora nesta segunda-feira, 16 de novembro de 2020, um marco da engenharia no Brasil que foi a implosão do arranha céu de 30 andares, Mendes Caldeira, na Praça da Sé, Centro de São Paulo.

Este evento aconteceu há exatos 45 anos e era necessário para permitir a continuidade das obras da estação Sé que hoje conta com as linhas 1-Azul e 3-Vermelha da companhia.

Outros dois edifícios foram demolidos depois do Mendes Caldeira, o Palacete Tina e o Irmãos Conzo de 7 e 12 andares respectivamente.

Na época destas demolições, a retirada do Mendes Caldeira foi um marco da engenharia no país, já que a implosão foi a primeira no Brasil.

VEJA FOTOS DA IMPLOSÃO


Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOSÉ LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Uma das PRIMEIRAS IMPLOSÕES da História de São Paulo – SP! Aqui no Jaçanã, Zona Norte e Capital – Área 2, em meados de 1.995, tivemos a IMPLOSÃO DO ANTIGO PRÉDIO DA TRADICIONAL E HISTÓRICA PRA NOS AQUI , FÁBRICA DE CALÇADOS “ARCO – FLEX” ! Na Avenida Luís Stamatis prox. A Rua Lopes da Costa e Avenidas Edu Chaves e Mendes da Rocha e Metalúrgica Aliança. Hoje temos, depois de muitos anos … no local, umas cinco ou seis TORRES RESIDENCIAIS !

Deixe uma resposta