ANTT apreende quatro veículos por transporte clandestino em ação conjunta com a PRF e SET/RN

Veículos apreendidos pela ANTT neste domingo. Foto: Divulgação.

Ação foi realizada neste domingo (25), em Mossoró (RN)

JESSICA MARQUES

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) apreendeu três ônibus e uma van por transporte clandestino neste domingo, 25 de outubro de 2020. A ação foi realizada em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em ação conjunta com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a SET/RN (Secretaria de Tributação do Rio Grande do Norte.

Segundo a agência, os veículos realizavam o transporte interestadual remunerado clandestino de passageiros sem nenhuma autorização da ANTT.

“Os veículos partiram do PA e CE com destino à Feira da Sulanca em Santa Cruz do Capibaribe/PE, não possuíam autorização da ANTT e apresentavam diversas irregularidades quanto à segurança veicular que colocavam em risco a segurança dos passageiros embarcados, bem como, todos os veículos apreendidos estavam com para-brisas trincados, ausência de faixas refletivas de segurança, pneus carecas e motoristas sem o curso obrigatório para condução do transporte coletivo de passageiros”, detalhou a ANTT, em nota.

A operação é mais um desdobramento da Operação Pascal, que vem sendo realizada desde início de ano pela ANTT. AO todo, foram mais de 950 veículos apreendidos realizando o transporte clandestino de passageiros, o que, segundo a agência, causou um prejuízo de mais de R$ 11 milhões aos transportadores clandestinos e encaminhou em torno de 30.000 pessoas para o transporte regular.

O transporte clandestino interestadual remunerado de passageiros é enquadrado pela ANTT na Resolução nº 4.287/14 que prevê apreensão por no mínimo 72 horas e multa no valor de R$ 7.600,00.

Denúncias podem ser realizadas para a Ouvidoria da ANTT pelo Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 da Ouvidoria (24h) e o e-mail ouvidoria@ant.gov.br.

Confira as imagens da ação:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. José Tadeu Costa disse:

    Será que de fizerem essa mesma operação junto as regulares encontrarão irregularidades semelhantes?

Deixe uma resposta