Obras afetam linhas de ônibus de Petrópolis (RJ)

Publicado em: 15 de outubro de 2020

Intervenções nas vias afetam itinerários operados pelas empresas Cascatinha e Turb Petrópolis. Foto: Divulgação / Setranspetro.

Atrasos ocorrem em um trecho de quase três quilômetros, na região dos bairros Retiro e Jardim Salvador

JESSICA MARQUES

O Setranspetro (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis) informou nesta quinta-feira, 15 de outubro de 2020, que obras estão afetando linhas de ônibus do município de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

As linhas afetadas pelas obras viárias na região são operadas pelas empresas Cascatinha e Turb Petrópolis, que utilizam o trecho de quase três quilômetros entre os bairros Retiro e Jardim Salvador. Uma via que liga os bairros está em sistema de pare e siga, o que fez com que os ônibus ficassem totalmente parados no congestionamento em ambos os sentidos, por até 20 minutos, segundo o sindicato.

A empresa Cascatinha está registrando uma série de atrasos e perdas de viagens em, pelo menos, sete linhas de ônibus, sendo elas a 503 – Cidade Nova, 505 – Vila Manzini, 506 – Vicenzo Rivetti, 515 – Jardim Salvador, 516 – Roseiral, 519 – Vale do Carangola e 526 – Modesto Guimarães.

Pela empresa Turb Petrópolis, devido à lentidão no trânsito provocada pela manutenção viária, são afetadas diariamente as linhas 070 – Posse (Gaby), 600 – Terminal Corrêas, 615 – Terminal Corrêas x Carangola e 700 – Terminal Itaipava.

Segundo o Setranspetro, o problema se agrava, principalmente, nos horários de pico, que compreendem entre às 7h45 e 9h30, assim como das 17h às 18h30.

O sindicato orienta que os passageiros baixem gratuitamente os aplicativos “Vá de Ônibus” ou o “CittaMobi” (exclusivo aos passageiros da Turb Petrópolis), disponíveis nas versões Android e iOS. Assim, é possível ter acesso às principais informações sobre as linhas de ônibus da empresa, localização do veículo em tempo real, previsão de chegada ao ponto em que a pessoa está e a duração aproximada do trajeto.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta