Estações do BRT Rio são fechadas por furto de cabos elétricos

Publicado em: 14 de outubro de 2020

Olof Palme foi furtada duas vezes nesta semana. Foto: Divulgação / BRT Rio.

Alvos foram a Olof Palme e a Padre João Cribbin, no corredor Transolímpica

JESSICA MARQUES

O Consórcio BRT Rio informou nesta quarta-feira, 14 de outubro de 2020, que duas estações do sistema precisaram ser fechadas por furto de cabos elétricos.

Os passageiros agora não podem mais embarcar e desembarcar nas estações Olof Palme e Padre João Cribbin, no corredor Transolímpica.

A Olof Palme foi furtada duas vezes nesta semana. Mais de mil metros de cabos elétricos foram levados do local em ataques realizados nesta madrugada e na última segunda-feira (12).

Relembre: Criminosos vandalizam estação Olof Palme do BRT Rio e levam 800 metros de cabos elétricos

“Esse tipo ocorrência inviabiliza a iluminação e o funcionamento de catracas e portas. É importante destacar que a segurança em terminais e estações é atribuição do poder público, conforme estabelece a legislação. As ações dos operadores de estação do BRT Rio são em caráter de orientação aos passageiros para as operações do sistema. Ou seja, eles não têm poder de polícia. Coibir transgressões, delitos e crimes de qualquer natureza é atribuição das forças policiais”, informou o BRT Rio, em nota.

O BRT Rio informou também que cerca de 100 estações foram alvo de crimes e vandalismo desde abril de 2020. Até o momento, chega a 34 o número de estações fechadas por esse tipo de ato.

Além disso, no último fim de semana, dois homens foram presos em flagrante por furto de equipamentos na estação Ilha Pura. Agentes do Proeis (Programa Estadual de Integração de Segurança) se dirigiram ao local após serem acionados pelo Centro de Controle Operacional do BRT Rio.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta