Daimler Buses vence concorrência inédita em Israel para venda de 415 ônibus Mercedes-Benz

Publicado em: 7 de outubro de 2020

Pedido principal consiste em 156 unidades do chassi para ônibus rodoviário OC 500 RF 1939 e 259 unidades do chassi para ônibus urbano OC 500 LE 1830, que serão encarroçados em Israel.

Comercialização representa uma das maiores vendas da Companhia de todos os tempos

ALEXANDRE PELEGI

A Daimler Buses acaba de fechar uma de suas maiores vendas de todos os tempos.

A Companhia venceu uma licitação em Israel através da Daimler Truck AG. Esta é a primeira vez que isso ocorre em 15 anos, envolvendo ônibus urbanos e rodoviários. Os veículos serão destinados para a empresa Egged, maior operadora particular de ônibus do país.

Os veículos serão entregues por meio de uma parceria entre a Daimler Buses e a Colmobil, distribuidora geral responsável pela comercialização e também por serviços para ônibus Mercedes-Benz.

Till Oberwörder, chefe mundial da Daimler Buses, afirmou estar muito satisfeito em saber que a Egged escolheu os ônibus da marca Mercedes-Benz pelo seu alto nível de confiabilidade e longa vida útil.

A encomenda engloba 156 unidades do chassi de ônibus rodoviário OC 500 RF 1939 e 259 unidades do modelo urbano OC 500 LE 1830.

Os ônibus destinados para operação nas cidades apresentam piso baixo, permitindo maior facilidade no embarque de passageiros.

Os chassis estão sendo produzidos na fábrica de ônibus da Daimler Buses localizada em Sámano, na Espanha. Já as carrocerias, estas serão produzidas por empresas encarroçadoras de Israel: Haargaz e Merkavim.

Os veículos serão entregues até 2021 para a Egged, que vai operá-los nas cidades e em todas as rotas rodoviárias distribuídas no país.

A Egged possui uma frota de mais de 4.000 veículos, e transporta cerca de um milhão de passageiros todos os dias.

A operadora é responsável pela operação de quase metade dos transportes públicos de Israel. Isso inclui 945 rotas de ônibus rodoviários e urbanos cobrindo mais de 700.000 quilômetros diariamente.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta