Programa vai captar projetos de startups para melhorar transporte coletivo na Região Metropolitana de Belo Horizonte

Publicado em: 4 de outubro de 2020

Capital também está incluída na iniciativa. Foto: Luís Araújo.

Iniciativa denominada Movx é uma iniciativa do Transfácil e do Consórcio Ótimo de Bilhetagem Eletrônica

JESSICA MARQUES

O Transfácil (Consórcio Operacional do Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus de Belo Horizonte) e o Consórcio ÓTIMO de Bilhetagem Eletrônica lançaram o Programa Movx. O objetivo é selecionar selecionar startups e empresas inovadoras para criar soluções criativas que ajudem a melhorar a qualidade do serviço de transporte público em Belo Horizonte e em 33 municípios que integram a Região Metropolitana, em Minas Gerais.

As inscrições estão abertas até o dia 7 de outubro de 2020, próxima quarta-feira. A intenção do programa é encontrar novas soluções para antigos problemas que afetam gravemente a mobilidade urbana na região.

“Podem participar startups e empresas inovadoras que tenham soluções prontas para implementação. As contribuições podem se concentrar em várias áreas do setor, desde novos modelos de negócio a tecnologias voltadas para sistemas de informação aos clientes, novos meios de pagamento, segurança do cliente, entre outras, ou mesmo inovações disruptivas capazes de moldar o transporte público do futuro”, informaram os consórcios, em nota.

O Programa Movx parte do princípio de que as cidades não vão suportar a mobilidade baseada em modos individuais, “cujo aumento só intensifica o caos no trânsito, entre outros impactos negativos. Por isso é imprescindível investir em soluções criativas e coletivas, para manter e melhorar a qualidade de vida das pessoas nas áreas urbanas”.

Todo processo do Movx será realizado 100% online. As melhores propostas podem resultar em parceria e relacionamento comercial com os consórcios Transfácil e ÓTIMO. Para participar do programa, os interessados devem consultar o edital e conhecer as regras do processo seletivo, disponíveis no site.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta