Governo do Paraná formaliza TaxiGov como transporte oficial

Publicado em: 3 de outubro de 2020

Medida estabelecida por decreto impede o uso de carros oficiais por agentes públicos para atividades de caráter administrativo, como reuniões, encontros, palestras ou debates

WILLIAN MOREIRA

O Governo do Estado do Paraná por meio do Decreto n° 5.822 criou o programa TaxiGov como meio de transporte oficial para deslocamento de servidores.

O novo programa é ligado à Secretaria da Administração e da Previdência e busca trazer econômia aos cofres públicos.

O aplicativo Taxigov está em uso pelos órgãos federais desde 2017.

Nele cada servidor público não pode utilizar de carros oficiais para deslocamentos durante suas funções como em reuniões, encontros, palestras, debates ou treinamentos. Mesmo assim é reiterado pelo governo que estes agentes públicos priorizem encontros ou reuniões pela internet, para diminuir ainda mais as viagens.

O TaxiGovPR vai trazer uma grande economia para o Paraná, o que será muito importante nesse momento de recuperação econômica devido à pandemia. Vai ainda fomentar a utilização do meio de transporte privado, gerando receita para os taxistas em todo o Estado”, afirma o secretário Marcel Micheletto em nota divulgada para a imprensa.

O Estado tem expectativa de que este programa gere uma economia mensal de R$ 500 mil.

SOBRE O TAXIGOV

O TaxiGov Paraná é um sistema similar aos aplicativos de transporte de passageiros, funcionando 24 horas por dia, inclusive aos sábados, domingos e feriados, seja por celulares ou computador.

A administração pública fará o uso dele para promover uma economia estimada em quase 50% em relação ao uso de carros oficiais, sendo que estes custam R$ 6,60 média por quilômetro rodado, enquanto o TaxiGov tem um custo médio de R$ 3,34 por quilômetro.

Desde o começo de 2020, órgãos do Estado vem aderindo ao programa. Para isto após o cadastramento do órgão, é necessário que a direção de cada setor informe o Grupo Administrativo Setorial (GAS) ou demais unidades administrativas de cada secretaria ou entidade sobre o trâmite para utilização do serviço pelos servidores autorizados.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta