Início da operação do city tour por ponto turístico de Manaus é adiado

Publicado em: 28 de setembro de 2020

Amazonastur confirmou retomada para 10 de outubro

JESSICA MARQUES

O Governo do Estado do Amazonas, por meio da Amazonastur (Empresa Estadual de Turismo do Amazonas), informou que vai adiar o retorno dos ônibus panorâmicos que irão operar a rota dos principais pontos turísticos de Manaus. O serviço de city tour estava suspenso e retorna oficialmente no próximo dia 10 de outubro, totalmente legalizado.

Anteriormente, a operação dos ônibus estava prevista para ser retomada neste domingo, 28 de setembro de 2020. Contudo, o serviço ainda não está sendo realizado.

Relembre: Governo retoma city tour por ponto turístico de Manaus em 28 de setembro

A retomada foi adiada devido à pandemia de Covid-19. Assim, em consequência, à necessidade de novas restrições para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, a KF Transportes e Turismo Eireli, empresa que vai operar o serviço, optou por iniciar as atividades do city tour no dia 10 de outubro e, somente, aos sábados, até que os registros diários de novos casos da Covid-19 reduzam, conforme explica, em nota, o representante da empresa, Wolner César.

“Vamos analisar esses próximos 30 dias que provavelmente vai normalizar a questão da pandemia e a tendência é fazermos quinta, sexta e aos domingos também. Nós estamos tendo muito cuidado, mesmo sabendo que é um ônibus panorâmico e foge do tradicional dos ônibus fechados”, ressalta Wolner. No início dos passeios, a lotação será de 50% da capacidade máxima do veículo.

Ainda segundo o governo, o repasse do veículo de volta para a iniciativa privada foi marcado por um city tour para funcionários da Amazonastur, representantes do trade local (empresários do ramo do turismo), da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), da Companhia de Policiamento Turístico (Politur) da Polícia Militar e turistas convidados. Com partida do Largo de São Sebastião, o roteiro incluiu a área portuária do Centro Histórico de Manaus, Arena da Amazônia, Complexo da Ponta Negra e Ponte Rio Negro.

LICITAÇÃO

Após três concorrências públicas desertas, ou seja, sem nenhuma empresa interessada, a KF Transportes e Turismo Eireli foi contrata por meio de dispensa de licitação, com base no Artigo 29, inciso III, da Lei nº 13.303/2016.

“Após a celebração do contrato, a empresa segue agora para realização de rotas turísticas regulares, conforme publicado do Diário Oficial do Estado, em 3 de setembro deste ano”, detalhou o governo, em nota.

O prazo do contrato é de cinco anos, prorrogável por igual período e por uma única vez. Durante esse período, por mês, a empresa pagará parcelas mensais de R$ 2 mil. Além disso, a KF irá repassar para a Amazonastur 10% do faturamento mensal.

Além disso, o contrato determina que fica a cargo da empresa a realização de serviços de manutenção corretiva, periódica e preventiva dos dois ônibus. Em caso de descumprimento das cláusulas, a KF pode ser multada em até 20% sobre o valor global do contrato.

CITY TOUR SERÁ PAGO

A presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros, afirmou em nota que, com o fim do prazo da concessão onerosa para a iniciativa privada, gestões anteriores tentaram disponibilizar o city tour de forma gratuita, o que não acontece em nenhum lugar do mundo.

“Com isso, a Amazonastur estava concorrendo de forma direta com as agências que prestavam esse serviço e tendo um custo muito alto para a manutenção dos ônibus. Achamos importante a parceria com a iniciativa privada e, acima de tudo, precisamos oferecer um serviço de qualidade à população e aos nossos visitantes”, disse Roselene Medeiros.

De acordo com a empresa responsável pelo serviço, estudantes pagarão R$ 20. Residentes no Amazonas pagarão R$ 40, e turistas nacionais e estrangeiros, R$ 80.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta