Câmara de Piracicaba reconhece dívida de R$ 29 milhões com a Via Ágil

Publicado em: 25 de setembro de 2020

Foto: João Vitor Varella Avance/Ônibus Brasil

No entendimento dos vereadores o município deve pagar este valor referente ao rompimento de contrato da prestação do transporte coletivo

WILLIAN MOREIRA

A Câmara Municipal de Piracicaba, no interior de São Paulo, aprovou nesta quinta-feira, 24 de setembro de 2020, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), na qual foi reconhecida uma dívida do município com a empresa Via Ágil.

Os parlamentares analisaram a propositura e chegaram à decisão que a empresa deve receber R$ 29.826.000,00 referente à ruptura do contrato de prestação do transporte coletivo, realizado de forma amigável durante a pandemia.

A Comissão de Legislação, Justiça e Redação (CLJR) analisou também duas emendas onde R$ 9,8 milhões deste valor a ser pago pela cidade, seriam destinados ao pagamento de dívidas trabalhistas da empresa com seus ex-funcionários.

Entretanto as duas emendas foram rejeitadas, uma pelo fato do vereador que a elaborou ter solicitado sua retirada e a outra foi submetida à votação, com 14 votos favoráveis e 8 contrários a sua rejeição.

VIA ÁGIL DEIXOU DE OPERAR DURANTE A PANDEMIA

A empresa encerrou suas operações em Piracicaba no mês de maio, devido ao agravamento da crise em razão da pandemia de Covid-19, que resultou em medidas restritivas e diminuiu a quantidade diária de passageiros.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/05/08/via-agil-rescinde-contrato-com-a-prefeitura-de-piracicaba/

Desde então, um contrato emergencial foi firmado entre a prefeitura e a empresa Tupi, que atua provisoriamente prestando o serviço.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. João Luís Garcia disse:

    Devo não nego pagarei ……. só Deus sabe

  2. Reginaldo disse:

    Perai, deixa eu ver se entendi. A empresa abandonou o transporte público da cidade por causa do corona vírus e ainda vamos ter que pagar 29 milhões para ela ??
    Alô, ministério público ?? Tem um prato cheio aqui em Piracicaba.

Deixe uma resposta