Eixo Monumental (DF) terá faixas exclusivas para ônibus

Publicado em: 18 de setembro de 2020

Nas duas faixas poderão circular, além dos coletivos das linhas do DF e do Entorno, táxis e veículos de transporte escolar. Foto: Divulgação / GDF.

Projeto da Secretaria de Transporte e Mobilidade está previsto para ser implementado até o fim do ano

JESSICA MARQUES

O Eixo Monumental, no Distrito Federal, terá faixas exclusivas para o transporte coletivo. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 18 de setembro de 2020.

De acordo com informações do Governo do Distrito Federal, o projeto desenvolvido pela Semob (Secretaria de Transporte e Mobilidade) está previsto para ser implementado até o fim do ano.

A proposta conta com o apoio do Departamento de Trânsito do Distrito Federal. O objetivo é dar mais rapidez às linhas de ônibus que enfrentam problemas de redução de velocidade em horários de pico.

Nas duas faixas poderão circular, além dos coletivos das linhas do DF e do Entorno, táxis e veículos de transporte escolar. Para todos os outros automóveis, a passagem será proibida.

O início da manhã, em que mais pessoas chegam ao mesmo tempo para trabalhar no Plano Piloto pela S1, e o final da tarde quando o fluxo de saída também se intensifica na N1, são os horários mais críticos. “Elaboramos um projeto para melhorar a vida dos usuários do transporte coletivo reservando uma faixa de cada lado do Eixo Monumental só para os coletivos”, informou o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, em nota.

IMPELMENTAÇÃO

Ainda segundo o Governo, a implementação ocorrerá na via S1, sentido Cruzeiro-Esplanada dos Ministérios, e na N1, sentido Congresso Nacional-Setor Militar Urbano (SMU). Cada lado possui 7,5 quilômetros de extensão. A previsão é de que, com os corredores exclusivos, o tempo de viagem dos ônibus seja reduzido, como ocorreu após a implementação da exclusividade na Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Na região, o fluxo dos coletivos chegou a aumentar até 40 minutos em horários de maior tráfego.

“As duas pistas são compostas por seis faixas cada uma, sendo a mais à esquerda priorizada a ciclistas nos finais de semana e feriados. Os locais das paradas de ônibus permanecerão inalterados e nas entradas para outras vias e para o Parque da Cidade, por exemplo, a linha de sinalização passará de contínua a pontilhada. Responsável por ajustes técnicos, o Detran fará a sinalização horizontal e vertical das faixas quando o projeto for implantado”, detalhou o governo, em nota.

FAIXAS EXCLUSIVAS NO DF

As faixas exclusivas no Distrito Federal somam 135,2 quilômetros de extensão: 24 quilômetros na EPTG, metade em cada sentido; 60 no corredor do BRT Sul, na Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia); 22 quilômetros na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB); 26 nos dois lados das W3 Sul e Norte; e 3,2 quilômetros na ESPM (Estrada Setor Policial Militar).

A Semob e o Detran-DF também estudam inaugurar, este ano, os corredores exclusivos na Epia, e em 2021 na Avenida Hélio Prates, em Taguatinga. Ajustes na faixa exclusiva na EPNB, especialmente no trecho próximo ao viaduto Samambaia, também estão sendo analisados.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta