Ônibus elétrico da BYD começa a circular na Unicamp para atender alunos e funcionários

Publicado em: 15 de setembro de 2020

Universidade pretende colocar veículo para circular em três turnos por dia. Foto: Divulgação / Unicamp.

Veículo possui carroceria Marcopolo Torino Low Entry

WILLIAN MOREIRA

A Unicamp (Universidade de Campinas) colocou em circulação o primeiro ônibus elétrico que passa a compor a frota de veículos que realizam, por meio de linhas circulares, o atendimento a alunos e professores.

Financiado pela CPFL Energia e fabricando pela BYD, o ônibus é alimentado por energia elétrica fotovoltaica fabricada na própria universidade. Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, empresa contratada para operação seria definida por Pregão Eletrônico.

Relembre: Unicamp vai contratar empresa para operar ônibus elétrico no Campus

A carroceria é de piso baixo, modelo Marcopolo Torino, com três portas e sistema completo de acessibilidade, além de espaço reservado para cadeirantes.

Atualmente, as unidades fotovoltaicas instaladas no campus têm a capacidade de 534 kWp (Quilowatts-pico). De acordo com Madson, o valor permite a operação do ônibus sem a necessidade de recorrer a outras fontes de energia elétrica.

“A bateria do nosso ônibus elétrico tem capacidade de 324 kWh. Com a energia fotovoltaica gerada no campus, seria possível abastecer uma frota de circulares internos composta exclusivamente por ônibus elétricos com uma recarga completa todos os dias úteis do ano. Com isso, seria possível eliminar completamente o consumo de combustíveis fósseis nos circulares internos do campus”, avalia.

PROJETO

O lançamento do veículo é parte da execução do projeto Laboratório Vivo de Mobilidade Elétrica, iniciativa sustentável do campus que se iniciou em 2017, em parceria com a CPFL Energia, dentro de uma chamada por projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para que universidades de todo o país, busquem maneiras de economizar energia e fomentar inovações em sustentabilidade.

“Nossa ideia era plantar uma semente visando à sustentabilidade no campus. O projeto começa com essa oportunidade, via ANEEL e CPFL, mais voltado à energia elétrica, mas nossa ideia é juntar diversas iniciativas em outros setores, como a gestão de águas e de resíduos”, explica Madson Cortes, professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) e coordenador do Laboratório Vivo de Mobilidade Elétrica em nota para a imprensa.

A expectativa da Unicamp é de ainda no segundo semestre de 2020 colocar o ônibus para operar em três turnos.

O Projeto Campus Sustentável conta com outras frentes, como a substituição de equipamentos antigos por novos, que consomem menos energia elétrica, entre outros.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. RodrigoZika disse:

    Bacana a iniciativa, que deveria ser usada mais pra população.

Deixe uma resposta