Doria anuncia retomada de obras do trecho Norte do rodoanel que serão concluídas até 2023

Publicado em: 9 de setembro de 2020

Obras durante o ano de 2017 no trecho de interligação com a Rodovia Fernão Dias. Foto: DERSA SP

Edital de licitação vai ser lançado amanhã e obras devem começar em fevereiro

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou no início da tarde desta quarta-feira, 09 de setembro de 2020, a retomada das obras do trecho Norte do Rodoanel.

De acordo com as previsões informadas por Doria, as obras devem ficar prontas em 2023, com o seguinte cronograma que pode ser alterado:

– Publicação do Edital de Licitação: 10 de setembro de 2020

– Entrega de propostas: janeiro de 2021

– Assinatura das ordens de serviço: fevereiro de 2021, com início das obras em seguida.

– Conclusão das obras: 2023

As obras serão divididas em seis lotes. O valor será de aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

O trecho norte passará pelas cidades de São Paulo, Arujá e Guarulhos, com acesso na direção do Aeroporto Internacional em Guarulhos, numa extensão de 3,6 km.

“O rodoanel facilitará também a logística desta região para o Porto de Santos” – disse Doria.

É o último trecho do rodoanel que falta para ser construído.

O governador disse que serão 44 km de extensão somente no trecho Norte.

O trecho vdeve ligar a rodovia Fernão Dias (BR-381) à Avenida Inajar de Souza, na zona Norte da capital paulista. Haverá 14 túneis, 44 pontes e 63 viadutos.

Segundo nota do Governo do Estado, a via fará confluência com a avenida Raimundo Pereira Magalhães (SP-332), enquanto, no Trecho Leste, a intersecção será feita com a rodovia Presidente Dutra (BR-116). Terá quatro faixas de rolagem por sentido entre o Rodoanel Oeste e a rodovia Fernão Dias (BR-381) e três faixas de rolagem no trecho entre a Fernão Dias (BR-381) e a Via Dutra (BR-116). Todo o Rodoanel soma 176,5 km.

As obras estão paralisadas desde 2018.

Segundo o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, um site vai atualizar custos e andamentos das obras podendo ser acessado por qualquer cidadão.

Também serão disponibilizadas visitas agendadas ao centro de controle e aos canteiros das obras.

Os carros de fiscalização terão GPS e haverá também monitoramento por drones.

“Os lotes 2, 4 e 5 estão mais adiantados. Por isso, vão ser concluídos num prazo de 15 meses. Os demais lotes têm previsão de dois anos”, disse o Superintendente do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), Paulo Cesar Tagliavini.

Raio-x da nova obra

– Lote 1 (liga o Trecho Oeste, confluência com a av. Raimundo Pereira Magalhães)
Custo: R$ 524.717.135,34
Prazo: 24 meses

– Lote 2 (passa pela av. Inajar de Souza)
Custo: R$ 193.567.355,60
Prazo: 15 meses

– Lote 3 (Serra da Cantareira)
Custo: R$ 350.012.679,66
Prazo: 24 meses

– Lote 4 (passa pela rodovia Fernão Dias)
Custo: R$ 136.076.284,48
Prazo: 15 meses

– Lote 5 (Guarulhos)
Custo: R$ 105.069.580,98
Prazo: 15 meses

– Lote 6 (entre Guarulhos e Arujá, liga ao Trecho Leste, rodovia Dutra)
Custo: R$ 286.632.227,62
Prazo: 24 meses

– Total (100% do Rodoanel concluído)
Custo: R$ 1.590.075.263,68

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta