Viação Mauá, em São Gonçalo (RJ), demite 56 trabalhadores

Foto: janderson Brandt/Ônibus Brasil

Segundo sindicato, 388 profissionais de empresas da região perderam o emprego na pandemia.

WILLIAN MOREIRA

A Viação Mauá, de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, demitiu na última semana 56 funcionários devido à pandemia. A informação é do Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), publicada nessa sexta-feira, 04 de setembro de 2020.

De acordo com o Sintronac essas demissões se somam à de 332 de trabalhadores de outras 3 empresas, totalizando 338 profissionais desempregados, resultante da crise causada pelo coronavírus. A situação vem impactando as receitas financeiras do setor de transporte coletivo.

O Sindicato da categoria ainda cita 1.914 rescisões de contrato, e um aumento de 27,6% nas demissões entre janeiro e início de setembro de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. Esse número pode ser maior em razão de rupturas de contrato de profissionais com menos de um ano de registro, o que elimina a necessidade de homologação.

Esperamos mais demissões nos próximos dias, o que caracteriza uma crise de contornos complexos. A expectativa é que passemos de 7 mil rescisões de contratos de trabalho até o final do ano. O poder concedente do transporte público, ou seja, Estado e municípios, tem que intervir no sistema, que está à beira do colapso, afetando milhões de passageiros, bem como o emprego dos trabalhadores rodoviários”, disse Rubens dos Santos Oliveira, presidente do Sintronac em nota divulgada para a imprensa.

O sindicato aguarda o agendamento de uma audiência de conciliação pelo Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Soluções de Disputas da Capital (Cejusc-CAP) do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) , para empresas que iniciaram nos últimos dias processos de demissões e que paguem as indenizações de forma mais rápida. A Viação Mauá é citada na mesma nota como a empresa que está quitando de forma correta os pagamentos devidos.

O Diário do Transporte entrou em contato com a Viação Mauá para obter respostas sobre as demissões contabilizadas pelo Sintronac, porém sem retorno até a publicação da matéria.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Maria Messias disse:

    Gostaria de homenagear o motorista da linha 100D – Terminal Rod. Pres. J. Goulart x Terminal Menezes Côrtes, não sei o nome dele, mas peguei o ônibus 262 às 10hs 55 min em Niterói, paguei a passagem e não percebi que tinha duas cédulas de 20 reais coladas, nem ele no momento. Deu-me o troco e após eu está sentada há algum tempo, ele foi me devolver R$ 20,00. Disse-me que estava colada. Parabéns ao motorista pela honestidade. Sei que ganha pouco, mas mesmo assim devolveu o dinheiro a mais. Graças a Deus ainda há pessoas honestas nesse país.

Deixe uma resposta