CBTU de Recife registra 39 ocorrências de apedrejamento de trens em 2020

Empresa divulgou levantamento nas redes sociais

WILLIAN MOREIRA

Dados divulgados pela CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) apontam que apenas em 2020, 39 atos de arremesso de pedra em trens foram registrados em Recife.

A capital pernambucana tem sistema de trem operado pela companhia, que registra prejuízos devido a essas ações.

A CBTU explica que o valor utilizado para troca de janelas, portas e para-brisas poderia ser investido na melhoria do transporte, se não houvesse este tipo de despesa.

A última ação criminosa ocorreu na quinta-feira, 03 de setembro de 2020 entre as estações do VLT de Ângelo de Souza e Pontezinha. O ato foi gravado e reproduzidonas redes sociais da empresa.

No link abaixo é possível ver o vídeo da ação praticada por duas pessoas:

View this post on Instagram

A CBTU Recife informa que o ato de jogar pedras nos trens e veículos leves sobre trilhos (VLT), como o gravado nas imagens, que ocorreu nesta quinta, 03, entre as estações Ângelo de Souza e Pontezinha, é crime previsto no Código Penal, com pena de detenção e multa. Em 2020, foram 39 ocorrências de apedrejamento de trens e VLTs. Esse tipo de prática gera grandes prejuízos, pois a Companhia precisa gastar para substituir as janelas, parabrisas e portas quebradas, valor que poderia estar sendo utilizado em outras melhorias para o sistema.

A post shared by CBTU Recife (@cbturecife) on

 

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. pouca gente sabe que aqui, na zona leste, as marcas nas portas dos trens da CPTM….são balas de grosso calibre, que por sorte não vara a composição.Basta ver ali no Brás..

Deixe uma resposta